Sem salários e sem vale transporte, servidores se manifestam desobrigados do trabalho em Tucuruí

Dia 18 de setembro, de 2021, 8 horas

Divulgação

O tempo fechou na Prefeitura de Tucuruí. O prefeito Alexandre Siqueira, que entrou na mira da PF por vender um avião para o operador e lobista da Máfia das OS, Nicolas André Tsontakis, começou a atrasar o pagamento dos salários e o repasse de vale transporte aos servidores. Os vencimentos deveriam cair na conta dos trabalhadores no dia 30 de agosto, mas, até o dia 13 deste mês, os funcionários estavam sem receber. Não deu outra: o sindicato fez piquete na porta da prefeitura, exigindo os seus direitos. Inflamados pela falta de atenção do Executivo, foram à Câmara de Vereadores pedir socorro ao presidente Antônio Carlos Titônio, mas não gostaram do que viram: a fotografia oficial do prefeito – e empresário do ramo da construção – Alexandre Siqueira ornamentado o gabinete, o que, para o sindicato, representa o fiscalizador rendendo honras ao fiscalizado.

Braços cruzados

Depois das tentativas frustradas de resolver a questão, os servidores resolveram radicalizar, através do Sindicato dos Servidores Municipais, encaminhando ofício com ultimato ao secretário municipal de Saúde, Charles Tocantins. O documento dá conta de que, se os servidores não receberam ao menos o vale transporte de setembro estarão desobrigados de comparecer ao trabalho. Bem, na empresa do prefeito isso não acontece. 

Ponte encurta
viagem a Cametá

Umas das cidades mais tradicionais e históricas do Pará, Cametá, situada à beira do rio Tocantins, está cada vez mais próxima da capital, Belém. Explica-se: das travessias de balsa dos rios Miri e Meruú, que atrasavam a viagem com enormes congestionamentos,  o governo já construiu a primeira ponte e a segunda será inaugurada até o final deste ano. O detalhe é que a Secretaria de Transporte aproveitou dois tabuleiros da ponte acidentada em Moju, que estavam intactos e foram remanejados para compor a obra, acelerando os trabalhos de engenharia e reduzindo o custo final da construção.

Deixe o seu comentário