Belém, terça-feira, 30 de março

colunaolavodutra.com.br

Falta de kit intubação deve afetar
mais de 1,3 mil municípios no País

Divulgação

Levantamento da Confederação Nacional dos Municípios aponta que 1.316 municípios brasileiros correm risco de ficar sem os medicamentos do chamado kit intubação, inclusive Belém (foto). A entidade entrou em contato com mais de 2,6 mil prefeituras – entre 23 e 25 de março de 2021 – para identificar os principais problemas enfrentados em relação à gestão da pandemia. Sem uma ação de socorro, 50,4% das localidades pesquisadas não conseguirão manter os atendimentos aos pacientes em estado grave.

Sem oxigênio

Além disso, em 709 municípios há o risco de faltar oxigênio nos hospitais ou nos centros de atendimento. Quase 70% dos gestores locais que participaram da pesquisa afirmaram não ter problemas com a falta de oxigênio nesta semana. No entanto, apenas 231 prefeituras confirmaram ter recebido oxigênio do governo estadual, ou seja, mais de 80% dos entrevistados não receberam o produto do Estado.

Feriado antecipado

Dentre as medidas adotadas pelos prefeitos, para evitar aglomerações e a circulação de pessoas, o lockdown já foi decretado em 983 localidades; toque de recolher tem sido aplicado em 2.127 cidades; e restrições da circulação à noite foram adotadas pela maioria dos entrevistados, 2.309 municípios. Na última semana, 2.323 prefeitos optaram pela redução da frota e da oferta de ônibus do sistema público; e 278 anteciparam feriados.

Serra Piroca

Nada contra o convite formulado pelo governador Helder Barbalho ao piloto de F-1, Lewis Hamilton (foto), para conhecer Alter do Chão, em Santarém. Hamilton disse à repórter Mariana Becker que tem vontade de conhecer o Brasil neste ano para conhecer “um lugar de lagos cercados de dunas”. Bem, em Alter do Chão, lugar belíssimo, a única elevação conhecida atende pelo nome de Serra Piroca, se a coluna bem se lembra dos tempos de criança. Se bobar, o piloto inglês vai acabar nos lençóis maranhenses, para variar…

Divulgação

Carta marcada

O projeto de lei que prevê criar Gratificação de Representação para servidores comissionados do TCE – deve ir à votação hoje, na Assembleia Legislativa, depois de pedido da vista do deputado Carlos Bordalo, semana passada -, provocou reação da Associação de Auditores e do Sindicontas. As entidades divulgaram Carta Aberta ao governador denunciando que a proposta irá gerar despesa anual de mais de R$20 milhões em plena pandemia, com impacto em todas as carreiras da corte de contas.

Contas e contas

Conforme a coluna antecipou, a proposta, que deve ser aprovada hoje pelo Legislativo, foi formulada na administração passada, gestão Odilon Teixeira. Além de polêmica, a proposta tem o condão de trazer novamente à baila o debate sobre o “tamanho” do TCE e seus penduricalhos, que custam uma fortuna anual ao Erário. Detalhe: coincidentemente, o tribunal deverá receber as contas de 2020 do governador Helder Barbalho nesta terça.

Bola da vez

Com uma fortuna estimada em R$ 5 bilhões, a empresária Luiza Trajano, dona da rede lojas Magazine Luiza, não esconde a vontade de disputar as eleições para presidente, apresentando-se como uma terceira via no confronto entre esquerda e direita.  Luiza pode não ter o apoio da classe política, avessa a figuras de fora da caixinha, que pode melar o stablishment, arrastando grande parte do empresariado varejista de todo o País, o que não é pouco. Ela tem carisma, apoio e dinheiro.

Estranho silêncio

O jurista Zeno Veloso foi lembrado em muitos pronunciamentos na última semana na Assembleia Legislativa. Os deputados Raimundo Santos e Eliel Faustino, por exemplo, propuseram minuto de silêncio e concessão de título em sua homenagem. Sobre o arquiteto Paulo Chaves, também falecido, e que, respeitando as devidas proporções, foi tão importante quanto, nenhum dos 41 integrantes da Casa se manifestou.

Na pressão

O deputado estadual delegado Toni Cunha entrou com ação civil pública contra o governo do Pará pedindo “paridade” na distribuição de vacinas entre os municípios do Estado. A queixa decorria do anúncio de vacinação de pessoas de até 60 anos em Belém e Ananindeua. Horas depois, o governador Helder Barbalho foi para as redes sociais anunciar que, “com chegada da próxima remessa, será possível atingir essa faixa etária em todas as cidades do Pará”. A ação morreu no nascedouro, mas, que fez efeito, fez.

Explique-se

Cinco municípios paraenses tiveram estado de calamidade público prorrogado. Prefeitos de Quatipuru, Igarapé-Açu, Limoeiro do Ajuru, Santa Bárbara e Ananindeua não deixaram, no entanto, muito claras as necessidades do pedido, levando em conta, inclusive, que nada de diferente enfrentam as quatro primeiras em relação à pandemia. A exceção momentânea é Ananindeua, que vive, neste período, sob decreto de lockdown.

É marola

Projetos de lei e moções que pedem, durante a pandemia de Covid-19, o cumprimento definido em lei para diferentes tipos de prioridades médicas – grávidas, deficientes físicos, autistas, idosos e indígenas – não surtirão efeito frente a um motivo único: não há leitos nos hospitais. Ou seja, tirando o capital político, em que cada parlamentar cria a oportunista iniciativa, nada mais há de se esperar des ações que já nascem mortas.

Por cima

Embora a pandemia tenha prejudicado diferentes setores da economia, o investimento estrangeiro em statups brasileiras tem crescido. A Direto Tecnologia, empresa paraense de soluções tecnológicas para gestão financeira, logística e facilitação de pagamentos, com bases também em São Paulo, Columbus e Miami é a primeira empresa do Brasil a fazer parte do grupo americano desenvolvedor de startups chamado Ikove, grupo presente em quatro continentes, com mais de 2 bilhões de dólares em negócios gerados.

Pão e ovo 

O botijão de gás comercializado em Breves, no Marajó, bateu na casa dos R$ 110, e as vendas caíram em até 50%, segundo os revendedores. As famílias estão sem dinheiro para o arroz e feijão e o alimento básico é o pão com ovo, este, frito no carvão. O prefeito Xarão Leão trava uma luta para conter as aglomerações no comércio, de olho no fato de que o hospital regional tem apenas uma UTI e um respirador para atender casos urgentes. 

  • Com mais de 13 milhões de desempregados, crise e fome, o presidente Jair Bolsonaro propôs “jejum nacional em prol da nossa Nação” aos líderes de igrejas evangélicas no próximo dia 5.
  • A jornalista Dedé Mesquita bota a boca no trombone: o Cine Estação e o Cine Líbero Luxardo podem perder dois projetores digitais por absoluta falta de manutenção.
Dilvulgação
  • O novo titular da Secretaria de Pesca, Alfredo Verdelho (foto), não anda nada satisfeito com alguns polos da secretaria em programas de atividades de campo pelo interior sem o seu aval e até mesmo sem seu conhecimento.
  • E foi direto ao ponto: passou “pito” geral. O que se diz é que tem grupo de servidores acostumado a trabalhar à revelia do chefe. Nada fácil para quem chega, pois o “sistema está instalado”.
  •  Idosos que têm problemas com unha encravada e precisam semanalmente ser atendidos por especialistas estão sofrendo, porque isso também não e serviço essencial.
  • A prefeita de Ponta de Pedras, Consuelo Castro, retomou o Programa de Aquisição e Alimentos, com a participação de dezenas de famílias produtoras rurais, destinado à merenda escolar e às famílias de baixa renda.
  • Como o programa, entra em cena o consumo de frutas e legumes da região contra os produtos industrializados, gerando emprego e renda no campo.
  • ·O que se diz é que até a propalada redução da criminalidade no Pará, anunciada aos quatro cantos do Estado, pode estar atrelada às negociações entre a Seap e o Comando Vermelho.
  • Aliás, não bastam notas oficiais tentando justificar o injustificável. É preciso uma profunda investigação sobre a forma como ocorreram as negociações e sobre os responsáveis por essa aproximação entre o Estado e o crime.
  • O grande público aguarda a manifestação dos nobres deputados que se dispuserem a comparecer à Assembleia Legislativa na sessão de hoje. O deputado Carlos Bordalo, por exemplo…
  • Durante todo o lockdown, que será encerrado hoje à noite, Lojas Americanas manteve o funcionamento sem ser importunada pela fiscalização.
  •  Pequenos comerciantes, porém, especialmente na periferia de Belém e na Região Metropolitana, não tiveram a mesma sorte, coitados.
  •  A Anvisa suspendeu os prazos de análise da vacina Sputinik V por ausência de documentos do fabricantes. Nesse caso, como fica a programação de comporá do governo do Pará?      
  • Perguntar não ofende: quando o delegado Rômulo Rodovalho vai liberar as informações sobre o resultado do lockdown de 15 dias?
  • Ou por outra: como a Secretaria de Saúde – ou seria a Segup? – irá justificar a suspensão do lockdown sem estudos técnicos e científicos, uma vez deserdada dos estudos da Inloco, cujos dados, descobriu-se tardiamente, não eram confiáveis?

Compartilhe:

Deixe o seu comentário