Belém, quarta-feira, 31 de março

colunaolavodutra.com.br

Divulgação

Suspensão do lockdown
na Grande Belém tem base

em estudos científicos

O abrandamento das restrições sanitárias pelo governo do Estado na Região Metropolitana de Belém foi baseado em dados dos órgãos de saúde do Pará e estudos desenvolvidos por grupo multidisciplinar que inclui técnicos, biomédico, matemático, virologista e acadêmicos de várias instituições, entre eles o reitor da Ufra, professor e engenheiro agrônomo Marcel Botelho. A decisão final, que resultou na suspensão do lockdown (foto), coube ao governador Helder Barbalho e aos prefeitos da Grande Belém.

Dose em dose

Dados do Ministério da Saúde apontam que até a última semana o governo federal distribuiu cerca de 32 milhões de imunizantes contra a Civid-19, havendo registro de aplicação de 50% dessa quantidade de vacinas. Nos lotes encaminhados aos Estados inclui-se a reserva para segunda dose, quando o correto seria vacinar tantas pessoas quanto possível, ainda que fazendo figa pela disponibilização de mais vacinas pelos fornecedores contratados, avançando cada vez mais no plano de imunização.

Meia volta

Em Belém, esta semana é de segunda dose de vacinação, que prevê o equilíbrio nas demandas. O que dizem nos postos de vacinação é que o prefeito Edmilson Rodrigues havia autorizado a antecipação da imunização para pessoas que estavam com atendimento agendado, mas no final da manhã de segunda-feira teria havido uma contra ordem, suspendendo a medida. Quem estava na fila a insistiu, porém, foi vacinado.

Eis o plano

Os cônsules Paul Steffen, Alemanha; Sérgio Galvão, França; João Augusto Rodrigues, Finlândia; e Cees De Graf, Países Baixos se interessaram em encaminhar às suas respectivas embaixadas ações que mostram o esforço para o cumprimento do Plano Nacional de Imunização na Amazônia. E escolheram a imagem em que equipe médica trabalha na imunização de ribeirinhos, em Santarém (foto), que viralizou nas redes sociais.

Divulgação

Pega leve

Antes que o bólido Lewis Hamilton chegue para apreciar dunas e lagoas em Alter do Chão. É mais quem fala na Câmara de Ananindeua – inclusive vereadores da chamada base – que o governador Hélder Barbalho sugeriu ao prefeito Daniel Santos “desacelerar” a vacinação para não se distanciar demais de Barrichello, isto, do prefeito de Belém, ou da vacinação na capital. Ananindeua disparou nessa corrida, mas, pega leve Dani… O andor é de barro.

Carta desmarcada

Uma das regras do bom jornalismo, como diz o publicitário Orly Bezerra, é o jornalista não brigar com a informação. É o caso da coluna. O deputado Carlos Bordalo fez o impensável, mas o fez bem: colocou o projeto que trata do Plano de Cargos, Carreiras e Remunerações do TCE à consulta pública – fato inédito em se tratando de matéria, digamos, de tanta magnitude. Se a audiência for bem conduzida, como se espera, esse plano “já era”.

Viés político

Há quem identifique certo “viés político” na distribuição de vacinas feita pelo Estado aos municípios paraenses – isso ninguém tira da cabeça de parte da população de Inhangapi e muito menos da cachola do prefeito do município, filiado ao DEM. Com uma população de idosos entre 60 e 69 anos de idade formada por 611 pessoas, Inhangapi, município da região nordeste do Pará, recebeu apenas 340 doses de vacina, mas idosos concentrados na zona rural continuam recebendo imunização em suas respectivas residências.

Mais do mesmo

Na Uepa, aula que é bom, nada, mas, a temporada de caça ao voto está aberta. Em 2017, Rubens Cardoso e Clay Chagas tiveram o registro cassado por crime eleitoral comprovado, mas recorreram da decisão da Comissão Eleitoral e, ante a morosidade da Justiça, continuam nos cargos. Talvez acreditando que o crime compensa – na Uepa -, a chapa apoiada pelo reitor, encabeçada por seu vice, Clay Chagas, queimou novamente a largada, como comprovam vídeos e áudios de reunião secreta vazada nos grupos de Whatsapp.

Hora e vez

Bem que o prefeito Edmilson Rodrigues poderia construir o tão falado Terminal Pesqueiro de Belém e acabar com a bagunça que envolve caminhões pesados, falta de higiene e descontrole fiscal, sujeira e o mau cheiro na área do Ver-o-Peso, no centro da cidade. E não adianta dizer que o comércio nessa área é cultural. Durante muito tempo, o porto se prestou a outras atividades. O peixe veio depois. Em terminal apropriado, quem compra, quem vende e quem consome só teria a ganhar

Para sempre

Há 50 anos ia a pique o navio “Presidente Vargas”, joia rara da navegação na travessia Belém-Soure. Sofisticado e moderno para aquela época, o navio construído em aço naufragou após o desembarque de passageiros no trapiche da cidade, sem registrar vítimas. O rio Paracauari, onde a embarcação adernou, é bastante profundo naquele ponto e pelas décadas do naufrágio, talvez só se aproveite a carcaça, o que é  muito pouco na relação custo-benefício de eventual tentativa de resgate. 

Lava-jato

Comentário de um juiz federal no Pará: “As decisões do STF sobre a Operação Lava-Jato deixam claro o quanto é inaceitável o uso da máquina estatal criminal – Polícia, Ministério Público e Judiciário – para fins políticos. O País precisa, sim, de combate geral, e não seletivo, à corrupção. Para isso existem as garantias do MP e dos juízes, que servem para proteger não somente as autoridades, mas para garantir os interesses da coletividade”.

Disco voador

Os aficionados do tema discos voadores andam mais do que excitados depois que 2.780 páginas de documentos da CIA, com relatos de avistamentos de Óvnis bateram na internet, obrigando o Pentágono a prometer pronunciamento a respeito, em junho, detalhando mais ocorrência de objetos não identificados do que reportado até agora.

Tal e qual

Arqueólogos descobriram em Mastaura, na Turquia, um estádio igual ao Coliseu de Roma, que teria sido construído nos anos 70 D.C. o espaço tem capacidade para abrigar cerca de 20 mil espectadores – bem menor que o Coliseu, que abrigava cerca de 50 mil pessoas. O estádio estava debaixo de muita terra e vegetação, mas as estruturas estão bem preservadas. Nele, os gladiadores tinham salas de espera, os espectadores, salas Vips. 

  • Tudo bem que o Pará tem baixa população de idosos, mas isso só não explica o fato de o Estado receber tão poucas vacinas e continuar na rabeira da imunização.
  • No Marajó, com 570 mil habitantes,  cerca de 13 mil foram vacinados e por falta de logística sobram vacinas nos postos de saúde.
  • Nunca na história do Campeonato Brasileiro  a Série B esteve tão bem representada: Vasco da Gama, Botafogo e Cruzeiro, além de times renomados do sul e nordeste irão fazer um torneio dos mais acirrados e concorridos com vistas à Série A.
  • Brasileiro nunca foi tão mal visto como em tempos de pandemia. A Venezuela, que recebia turistas daqui de braços abertos, fechou a cara e fronteira na divisa com Roraima. O mesmo se dá com o Uruguai, Argentina e Chile, sem falar dos EUA e Europa.
  • Nos postos de vacinação, enquanto condutores de veículos são orientados ao atendimento drive-thru, idosos dispostas em filas comuns procuram locais para vacinação, mas não possuem os documentos exigidos.
  • Diante disso,  ficam sem imunização e sem orientação, pois não há equipes de assistência social nos locais. Detalhe: muitos idosos são hipossuficientes e carentes de orientações. 
Divulgação
  • Presidente da Junta Comercial do Pará, Cilene Sabino (foto) tomou posse, ontem, como Membro Honorário do Instituto dos Advogados do Pará por sua contribuição para o direito paraense.
  • O advogado paraense Denis Farias participa amanhã do Programa Capital em Foco no Ar, que debate a primeira série sobre Lei Geral da Proteção de Dados. O paraense discorrerá sobre o tema “Por dentro da lei”.
  • Durante este mês, a empresa pública federal Emgea ofereceu, por venda direta, em todo o País, 271 imóveis de propriedade do governo federal com descontos de até 60% e valores variando de R﹩ 17.000 até R﹩1.568.015.
  • Desses imóveis, 54% foram casas e 32% apartamentos. As oportunidades estão distribuídas em diferentes regiões do País e já estão quitadas.
  • O Ministério do Desenvolvimento Regional reconheceu a situação de emergência em oito municípios do País, entre eles Marabá, Óbidos e Pacajá, no Pará.
  • Falta menos de dez dias para o encerramento do prazo para a coleta de dados da segunda etapa do Censo Escolar 2020. Fica a dica para os 144 municípios do Estado.
  • A usina de oxigênio que irá funcionar no Hospital de Campanha do Hangar tem capacidade para produzir 2,4 mil metros cúbicos por dia, o equivalente ao abastecimento diário de 240 cilindros de oxigênio.
  • Falta oxigênio, desde ontem, para o atendimento de pacientes vítimas de Covid-19 no município de Anajás, região do Marajó.
Compartilhe:

Deixe o seu comentário