Patrões não conseguem se
cadastrar; funcionários, sim,
mas o dinheiro acabou

Divulgação

Em pelo menos um shopping-center da Grande Belém, nenhum empresário conseguiu se cadastrar ao benefício anunciado pelo governo do Estado através do Fundo Esperança, programa destinado a financiar empreendedores e minimizar os impactos econômicos decorrentes da pandemia com crédito de até R$ 50 mil, pagáveis em 36 meses a taxa de 0,2% ao mês (foto). Nesse mesmo shopping, porém, sabe-se de muitos funcionários que se cadastraram e irão receber até R$ 2 mil, mesmo tendo carteira assinada pelos patrões.

Sem triagem

Em meio a denúncias de cobrança de propina para “cadastramento”, o Banpará, que operacionaliza o programa, virou alvo de críticas por parte de pessoas que tentaram se habilitar pelas vias oficiais e ficaram sem acesso ao crédito. A frustração foi maior quando o banco passou a informar que os R$ 150 milhões disponibilizados para financiamento estavam esgotados. Sem querer apostar na desgraça, a coluna arrisca: não demora muito o governo vai descobrir que há beneficiários recebendo sem ter direito ao benefício.

Santo de casa

Não bastasse a corrupção apontada e investigada pelos órgãos de controle e pela Polícia Federal na direção do Instituto Evandro Chagas, agora a incompetência coloca em risco a vida de servidores e de terceirizados. Além da morte de um servidor terceirizado, nesta semana, muitos casos da Covid-19 foram diagnosticados nos últimos dias entre servidores do próprio Instituto, que se viu obrigado a praticamente fechar suas dependências. Enquanto isso, a diretoria acuada continua esquentando cadeiras.

Divulgação

Mau tempo

A coluna ouviu especialistas da área e concluiu que o período considerado pela Secretaria de Meio Ambiente do Estado para declarar redução no desmatamento no Pará (foto) é ínfimo para qualquer análise estatística. Além do curtíssimo período de comparação – 14 dias -, o tempo de chuvas no Estado, principalmente de janeiro a março, é o período de menor desmatamento. Outro fator a considerar também é que, com tantas chuvas, há muitas nuvens que acabam impedindo o adequado registro das imagens de satélite.

Outra bondade?

O Ministério Público do Estado abriu procedimento para apurar a legalidade da cessão de um prédio histórico localizado no Largo da Trindade, centro de Belém, para a instalação de um templo e de uma emissora de rádio da Igreja Assembleia de Deus. A coluna vem batendo nessa tecla há mais de 15 dias, mas, até agora, nem Iphan, nem governo do Estado se manifestaram sobre o assunto. A iniciativa do MP foi provocada pelo Instituto Histórico e Geográfico do Pará. O Estado terá três dias para esclarecer a forma de cessão do prédio.

Sinal verde

O Diário Oficial publicou a lei que permite à Prefeitura de Belém integrar o Consórcio Nacional de Vacinas, que permite a compra de imunizantes contra a Covid-19, além de medicamentos, insumos e serviços na área da saúde. A atuação do consórcio corresponde à área de abrangência dos municípios que o compõem, isto é, o consórcio irá atuar em 2.457 municípios brasileiros, incluindo Belém. A fonte de receita do consórcio inclui verba dos municípios, federal e estadual.

Barrado na porta

O Paysandu acabou pagando o pato com a ira da Prefeitura de Salinas contra as medidas impostas pelo Estado na região no combate ao avanço da Covid-19. O Papão usaria a cidade como ponto de preparação para o segundo jogo da Copa do Brasil, mas foi barrado. O prefeito Kaká Sena alegou que o clube “levaria aglomeração à cidade”. Até o fechamento desta edição, a diretoria do clube não havia se manifestado oficialmente sobre assunto.

Nova prisão

O secretário de Administração Penitenciária do Estado, Jarbas Vasconcelos, e o deputado federal Hélio Leite estão discutindo projeto para construção do Complexo Penitenciário em Castanhal. Serão dois centros prisionais com unidades masculina – 603 vagas – e feminina – 421 vagas, o que irá transformar o Centro de Recuperação Regional, instalado no município, em unidade de triagem para presos de baixa periculosidade. A obra, avaliada em R$ 50 milhões, será financiada pelo Estado junto ao BNDES.   

Farinha pouca

Mocajuba virou o reino da “farinha pouca, meu pirão primeiro”. Vídeo que viralizou nas redes sociais mostra Dona Ivanir, digníssima primeira-dama do município, na sacada de sua casa, soltando rojões pela chegada do asfalto à rua em que mora. Cômica se a cena não cheirasse a puro deboche com uma população cansada de cobrar por saneamento básico, em vão. Curioso: o asfalto chegou um dia depois da derrota no prefeito no TRE.

Risco iminente

O Ministério Público Federal pediu a atuação urgente de forças federais para tentar conter o avanço da invasão de garimpeiros na região do Igarapé Baunilha, em Jacareacanga, oeste do Pará. Desde o último dia 14, as invasões vêm aumentando, com a entrada de grande número de pás-carregadeiras. O movimento dos garimpeiros, que está sendo monitorado por helicópteros, seria ação de grupos criminosos em associação com a pequena parcela de indígenas que atua a favor do garimpo. O conflito é iminente, segundo o MPF.

É golpe

Em tempo de pandemia, tentativas de golpes bancários continuam correndo livres. Mais uma tentativa de enganar correntistas do Banpará chega por mensagem de celular. Nela, os golpistas de um número qualquer do Estado de São Paulo informam aos correntistas que eles estão recebendo um código de segurança. Quando a pessoa clica no código, todos os dados e senhas do cliente caem na base de dados dos bandidos. Agora fica a pergunta de como a bandidagem teve acesso aos números de celulares dos clientes.

Lixo espacial

A Estação Espacial Internacional lançou ao espaço, no último dia 11, um contêiner do tamanho de uma SUV com quase três toneladas de baterias usadas pela estação e que não servem mais para nada. O contêiner, segundo a Nasa, deverá cair em algum lugar do Oceano Atlântico daqui dois ou quatro anos. Antes, porém, o material deverá se queimar na reentrada da Terra, mas há controvérsia entre os próprios cientistas da Nasa.

  • O presidente da Câmara de Belém, vereador Zeca Pirão, prorrogou até o dia 29 deste mês a suspensão do expediente por conta da pandemia. O trabalho está suspenso desde o dia 8 deste mês.
  • Está complicado evitar aglomerações de pessoas em agências do Banpará em Marituba para o recebimento do auxílio do governo do Estado.
  • Ocorre que, pela emergência e natureza da situação, nem a Polícia Militar, nem os agentes do município ousam tentar interferir no problema. Vão acabar vaiados.
  • Outra situação paradoxal é observada nos finais de tardes ao longo da avenida João Paulo II: dezenas de pessoas fazendo caminhadas e exercícios físicos, inclusive sem máscaras.
  • Mais: “socado” é a expressão usada por passageiros de ônibus ao longo da BR-316 nas primeiras horas do dia. A lotação passa ao largo do acordo feito entre governo e empresários do setor de transportes coletivos
Divulgação
  • A morte do anão Gregório Ramalho, 76, de mal súbito, consternou a todos na Assembleia Paraense. Brincalhão e folclórico, Gregório trabalhou mais de 50 anos no clube, até se aposentar.
  • As crianças o adoravam. Um detalhe do bom Gregório (foto): por 20 anos, segundo fontes da crônica esportiva paraense, ele foi mascote do Clube do Remo.
  • O músico e cineasta Marco André recebe hoje grandes nomes da música paraense na “Live as Mãos com Música”. Lia Sophia, Pinduca e Arraial do Pavulagem são os convidados.
  • Empresários do transporte urbano, Conselho de Transporte e Secretaria de Trânsito de Castanhal discutem a elevação do preço da tarifa de R$ 2,70 para R$ 3.20.
  • O trem da Vale voltou a operar depois de dois dias por conta das fortes chuvas na região. A suspensão da circulação foi decidida por precaução e segurança.
  • O Barco Hospital Papa Francisco cumpriu, na última quarta, mais uma etapa de atendimento no combate à Covid-19 na região oeste do Pará.
  • Durante uma semana, a embarcação registrou mais de 23 mil atendimentos: 766 consultas médicas; 1.173 exames laboratoriais e 327 exames de imagens.
  • Judiciário paraense e da Rede de Proteção à Mulher intensificaram o atendimento a mulheres vítimas de violência doméstica na região metropolitana durante o lockdown.
  • Mulheres vítimas de violência que moram na região devem procurar atendimento presencial e registrar ocorrência policial na Delegacia Especializada.
  • O Shopping Bosque Grão-Pará entrou no esquema drive thru para vender ovos de Páscoa, alternativa que prevê evitar aglomerações e contato direto com os clientes.
  • Seguem em ritmo acelerado as obras para instalação de uma mini usina de oxigênio e a criação de dez novos leitos de UTI no Hospital Santo Antônio, em Alenquer, oeste do Pará.
  • Para a usina entrar em funcionamento, faltará apenas a Equatorial Energia fazer a adequação do transformador que atende a unidade. A UTI será entregue em 60 dias.

Deixe o seu comentário