Livre, leve e solta

Divulgação

Com mais de 100 dispensas,
OS nega demissão em massa
no Hospital Abelardo Santos

Sexta-feira, 11 de junho de 2021

O Instituto de Saúde Social e Ambiental da Amazônia, OS que administra o Hospital Abelardo Santos, no Distrito de Icoaraci, em Belém, levou mais de 30 horas para se posicionar sobre a onda de demissões de funcionários, mas acabou dizendo o óbvio. Nega que estaria passando por problemas financeiros – e nem poderia ser diferente, embora essa seja a justificativa dada ao pessoal dispensado do emprego – e atribui à desaceleração da pandemia a necessidade de reestruturação do seu quadro de colaboradores. O que se diz é que mais de 100 servidores foram dispensados na unidade de saúde (foto).

Volta ao começo

Em nota enviada à coluna, a pedido, a OS acusa a redução de casos de Covid-19 e o consequente “esvaziamento” de leitos – clínicos e da UTI – exclusivos para atendimento da doença. Informa que, em março deste ano, no pico da pandemia, fez contratações temporárias para atender a demanda em 220 leitos, mas agora irá retomar seu perfil original, com pronto-socorro obstétrico e pediátrico, especialidades e cirurgias de média e alta complexidade e conclui que não há “demissão em massa” na unidade.

Não é bem assim

Não é exatamente o que dizem os funcionários demitidos. Segundo eles, que andam da Câmara de Belém à Assembleia Legislativa em busca de ajuda, a forma pouco ortodoxa da OS de lidar com questões que envolvem tanto suas operações como a questão trabalhista prevalece. As demissões ocorrem à margem dos critérios legais – não bastasse o fato de que muitos dos contratos de trabalho são igualmente irregulares. Nem o Sindicato dos Médicos, nem o Conselho de Enfermagem se manifestaram sobre o caso.

Divulgação

Explique-se

Veja como funciona o “jeitinho” de enganar a população. A Secretaria de Saúde de Belém aponta que a ocupação de leitos por pacientes de Covid-19 (foto) na capital gira em torno de 76%, mas não diz que reduziu o número de leitos desde março – e que se os tivesse mantido abertos a taxa de ocupação seria de cerca de 50%. A isso se dá o nome de torcer pelo vírus e distorcer a informação. A Secretaria deveria discriminar a disponibilidade de leitos em janeiro, fevereiro, março, abril, maio e agora em junho, isso sim!

.

Que fim levou?

Enquanto servidores da Emater torram no calor, a nova gestão da empresa não explica que fim deu aos processos de aquisição de centrais de ar, móveis e até veículos, no montante de R$ 4 milhões, herdados da administração anterior. Processos de obras já licitados foram, ao que consta, deixados de lado. Se faltam soluções, sobram reuniões, tudo na tentativa de dar cara nova e chamar de “seu” projetos já consolidados.

Ordem na casa

Comunicado do Comando Vermelho do Amazonas publicou comunicado, quarta-feira, anunciando a suspensão de ataques aos órgãos de segurança em Manaus, mesmo expediente utilizado em Belém com relação ao Sistema Penitenciário. No comunicado, a facção diz que foi “responsável pela redução dos índices de homicídios” e faz referências específicas a membros da Polícia Militar envolvido em ações ilegais. Será que, no Pará, o Comando Vermelho também se acha responsável pela queda dos índices de criminalidade?

Destino das urnas

Em meio à discussão sobre voto eletrônico ou manual que permeia alguns setores da política, o Tribunal Regional Eleitoral do Pará encontrou um jeito criativo de dar destino a urnas de lona inapropriadas para uso: transformá-las em sacolas e mochilas ecológicas. O trabalho tem parceria da Fábrica Esperança. Mais de 2 mil urnas de lona consideradas sem utilidade pela Comissão de Desfazimento do TRE foram utilizadas no projeto de descarte.

Vai de live

A Associação Paraense de Portadores de Hemofilia e Coagulopatias Hereditárias decidiu apostar em lives para dar conta da enxurrada de questionamentos que tem recebido sobre dúvidas relacionadas à vacinação contra a Covid-19 e medidas de prevenção de doenças enfrentadas pelos associados. Para tanto, a associação recorre a renomados médicos para esclarecer pontos pendentes e garantir imunização e saúde desse público alvo.

Vacina sobra

Em certas cidades brasileiras a quantidade de pessoas que não comparecem para receber a segunda dose da vacina contra a Covid-19 é tão grande que o sistema de saúde começa a utilizar frascos reservados para primeira dose em quem aparecer. No Pará, o vacinômetro aponta número proporcional entre as duas etapas, inclusive em cidades do interior, que até agora receberam 94,91% dos imunizantes destinados ao governo do Estado.

Gato inglês

Policiais ingleses investigavam o entre e sai de uma casa no distrito de Sandwell, acreditando ser um “laboratório” de maconha. Vigiaram a casa com um drone equipado com sensor infravermelho que detectou grande quantidade de calor vindo de dentro do imóvel. Com ordem da justiça, os policiais invadiram a residência e não encontraram um pé de maconha sequer, mas um centro de mineração de criptomoedas. O calor era a energia elétrica gasta para manter mais de cem computadores ligados por “gato”. 

  • Na travessa 9 de Janeiro, em Belém, cratera aberta entre a avenida José Malcher e a rua João Balbi já foi responsável por dois acidentes apenas nesta semana.
  • Como o asfalto cedeu, motoristas se assustam em cima do buraco e, ao tentar desviar para o lado, acabam atingindo que trafega na faixa ao lado. Assim aconteceram os dois acidentes que, fora os danos materiais, não provocaram maiores transtornos.
  • Em maio deste ano, os roubos aumentaram 46% no Pará, com 60% das ocorrências concentradas na Região Metropolitana. Em Belém houve o aumento de 67% nos roubos.
  • A Segurança Pública se gaba de que, pela terceira vez neste ano, o Pará não registrou nenhum crime violento letal intencional – homicídio, latrocínio e lesão corporal seguida de morte.
  • Nesta primeira semana de junho houve queda nos índices de 48,5% em relação ao mesmo período de 2018. Já no acumulado, de 1º de janeiro a 8 de junho, o percentual de declínio em relação ao mesmo período de 2018 é de 45,8%.
Divulgação
  • O ex-procurador-geral de Justiça Gilberto Martins (foto) foi homenageado na última quarta em Brasília em reunião ordinária do Conselho Nacional de Procuradores-Gerais do MP.
  • O evento contou com a presença do atual PGJ, César Mattar Jr e do seu chefe de gabinete, o promotor de Justiça Alexandre Tourinho.
  • A equipe econômica programa reuniões com líderes políticos para enviar à Câmara as mudanças no Imposto de Renda. O Ministério da Economia também negocia com o Senado a transformação do Refis em “passaporte tributário”.
  • A Polícia Federal garante ao Supremo Tribunal Federal ter reunido indícios de que o líder do governo no Senado, Fernando Bezerra Coelho, recebeu propina de R$10 milhões de empreiteiras quando foi ministro da Integração Nacional no governo Dilma Rousseff.
  • A ministra Rosa Weber será a relatora de duas ações no STF que questionam o suposto Orçamento secreto. O Cidadania e o PSB pedem que a aplicação do dinheiro seja interrompida ainda neste ano.
  • A equipe econômica programa reuniões com líderes políticos para enviar à Câmara as mudanças no Imposto de Renda. O Ministério da Economia também negocia com o Senado a transformação do Refis em “passaporte tributário”.

Deixe o seu comentário