Divulgação

Regra nº1 não escrita
estabelece que quem
mentir sai algemado

Terça-feira, 4 de maio de 2021

A convocação dos ministros que comandaram a pasta da Saúde no curso da pandemia no Brasil, a partir de hoje, tem tudo para elevar a temperatura no Planalto. Quem ousar mentir para a CPI da Covid corre o risco de sair da audiência algemado. É a regra. Como, segundo o ditado, “pau que dá em Chico dá em Francisco”, o lembrete vale para todos os que serão convocados oficialmente, quer sejam transparentes ou mentirosos contumazes. 

Vem tempestade

A turma que andou plantando vento em plena pandemia no Pará deve estar com as barbas de molho. O que se diz é que a tempestade Lindôra Araújo está chegando a Belém. Para quem não sabe – a turma que plantou vento sabe -, Lindôra Araújo é a subprocuradora-geral da República, unha e carne com o chefão da PGR, Augusto Aras, e a mulher que alguns governadores preferem não ver nem pintada de ouro – tanto que pediram ao Conselho Nacional do Ministério Público abertura de procedimento disciplinar na tentativa de tirá-la dois calcanhares deles.

Sem dó

O governador afastado do Rio de Janeiro, Wilson Witzel, esperneou o quanto pode, mas acabou afastado do cargo àquela altura por 180 dias graças à ação da subprocuradora, que atua no Gabinete Integrado de Acompanhamento da Epidemia da Covid-19  instituído no MPF para monitorar a crise sanitária. Além dele, Lindôra (foto) denunciou o governador do Amazonas Wilson Lima, em ação por compra de respiradores pulmonares. Entonces…..

Divulgação

Meios e fins

O ministro da Justiça e Segurança Pública, Anderson Torres disse, em entrevista à revista “Veja”, que irá requisitar à Polícia Federal informações sobre todas as operações que investigam desvios de dinheiro da saúde nos Estados. Segundo o ministro, é preciso ter cuidado com os rumos da CPI que investiga a aplicação de recursos federais no combate à pandemia, mostrando-se preocupado com a possibilidade de que “objetivos políticos prevaleçam” nas investigações, limitando-se apenas ao governo federal.

 É a treva

Na Uepa, o que se diz é que a obscuridade assumiu o protagonismo da eleição para a Reitoria, prevista para amanhã. Na reta final da disputa e visando levantar a pesada candidatura do atual vice-reitor Clay Chagas, campanha antecipada, promessas de cargos, editais de última hora e concursos em período eleitoral viraram rotina. Até um e-mail, no último dia regulamentar da campanha, trombeteando “realizações” do atual reitor foi distribuído nos campi como “cereja do bolo” da campanha do candidato chapa-branca. 

Para depois

Na última quarta, o Conselho Universitário da Uepa deveria ter apreciado três processos de impugnação da chapa do atual reitor, encabeçada pelo vice-reitor licenciado Clay Chagas. Um deles, inclusive, foi impetrado por um membro da Comissão Eleitoral. No entanto,  encurralado nas irregularidades apontadas pelos impetrantes, o reitor usou de mais uma manobra para protelar o julgamento, deixando-o para após a eleição, como rege a manjada cartilha da impunidade.

Exclusão e pronto

Em resposta ao membro que pediu a impugnação da chapa apoiada pela Reitoria, ao invés de apurar os fatos, a Comissão Eleitoral simplesmente pediu ao Conselho Universitário o sumário afastamento do conselheiro. Só o tempo mostrará de fato quem é quem nesse tabuleiro desenhado só para profissionais.

Quer ser “o pai”

O deputado Delegado Toni Cunha tem arrancado os cabelos por conta da CPI da Vale, que será instalada pela Assembleia Legislativa agora em maio. Tudo porque há cerca de um ano e meio ele havia proposto instalação de Comissão semelhante para investigar – somente – o repasse de royalties para as cidades do sul e sudeste do Estado. Trocando em miúdos, Toni Cunha não quer a instalação da CPI; quer mesmo é ser o ‘pai da criança’ – só que dessa aí mesmo não!

Nem tanto

O governo do Pará e a Prefeitura de Belém vivem trocando juras de amor, mas quando se trata de planejar as obras da Cosanpa, o assunto vai para baixo do tapete. A companhia de saneamento sai dando uma de minhocão voraz, abre buracos aqui e acolá e desaparece, tempo em que a prefeitura sequer sabe o está acontecendo e a população, muito menos. Restam engarrafamentos diários nas ruas da cidade e buracos, muitos buracos.

Leitura cara

Os serviços postais no Brasil são realmente caros – ou o Norte é tão distante do reino sulista altamente desenvolvido. Livro comprado por leitor da coluna a R$ 20 nesta semana ficou em R$ 46 com preço final. O frete foi calculado em R$ 26, com prazo de entrega para 20 dias. Ou seja, a mais simples das entregas. Pior que não encontrar certos livros em Belém é ser desmotivado a ler pelo absurdo de transporte até a capital do Pará.

Bola cheia

Em ação conjunta, quase todas as arenas de futebol de Belém aumentaram em pelo menos 10% o valor do aluguel de horários. Paradas há pelo menos 20 dias por conta das restrições impostas pela Covid-19, essa foi a forma encontrada pelos empresários para compensar as perdas não apenas com o fechamentos dos estabelecimentos, mas também – e principalmente – com os gastos usados para não demitir funcionários.

Sem retorno

Edição especial da Revista Exame aponta que a incorporação da tecnologia em diferentes pontos do cotidiano é um caminho sem volta. A matéria de quatro páginas sobre o tema faz um apanhado de ponta a ponta no País. Em Belém, o entrevistado foi o empresário Walter Oliveira Jr., fundador e presidente da Inteceleri, que já atende a mais de 200 mil alunos do Norte e Nordeste do País com ferramentas de auxílio aos estudos remotos. 

Crime compensa

O ex-deputado Eduardo Cunha, preso em 2017 por corrupção, lavagem de dinheiro e evasão fraudulenta, já pode gozar de certa liberdade, sem tornozeleiras e sem problemas de caixa – imagina-se que algum dinheiro ele conseguiu manter em contas off shore em nome de terceiros. Seu livro, escrito na cadeia, também tem rendido bom dinheiro e, como as leis no Brasil são brandas, em breve será beneficiado com a progressão de regime, podendo ficar totalmente livre das peias.

  • Anote para conferir depois: quando sair do papel, o projeto do chamado Parque da Cidade não terá nada a ver com a ideia que o engenheiro Nelson Chaves alimenta desde a década de 1970. Começou com a mudança do nome, originalmente, Parque de Belém.
  • Miguel Fortunato Gomes dos Santos Júnior não é mais presidente da Fundação de Atendimento Socioeducativo do Pará, a Fasepa. Foi substituído por Luís Celso da Silva.
Divulgação
  • O ex-deputado Milton Campos (foto) segue empenhado, com a diretoria, na empreitada de compra de uma área para a construção do CT do Remo, mas há divergências internas.
  • Há diretores temerosos de que a iniciativa acabe comprometendo as contas do clube. Sabe como é: depois de tantos perrengues na última década, melhor ir devagar com o andor que o santo é de barro.
  • O presidente da Câmara, Arthur Lira, confirmou em entrevista à Bandeirantes que a proposta de Reforma Tributária será fatiada em quatro partes, começando pelo projeto que unifica PIS e Cofins. O relatório do deputado Aguinaldo Ribeiro ficou de ser divulgado nesta segunda.
  • Chama-se Heitor o “fogo amigo” dentro da Diretoria do Remo. Pelo menos é ele que garante não ser possível o presidente Fábio Bentes endividar o Clube para comprar o CT do Carajás.
  • Lira diz que já conversou sobre o fatiamento com líderes partidários, com o presidente Jair Bolsonaro e com o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco, e com o ministro da Economia, Paulo Guedes.
  • Aliás, Arthur Lira voltou a criticar o momento de instalação da CPI. Disse que as investigações não devem aumentar a pressão pelo impeachment de Bolsonaro.
  • O vice-presidente da Câmara, Marcelo Ramos, informa que há uma determinação da cúpula da Câmara de blindar pautas econômicas, como as reformas Tributária e Administrativa, a capitalização da Eletrobras e a privatização dos Correios.
  • Mas Ramos afirmou que “o maior sabotador da pauta liberal do ministro Paulo Guedes é o próprio Planalto, é o presidente da República”.
  • Marcelo Ramos disse também que começou a ouvir que há orientação do próprio Planalto para que a proposta não seja priorizada na Câmara.
  • Hoje, o ministro Paulo Guedes falará na Comissão de Constituição e Justiça da Câmara sobre a Reforma Administrativa. Na CPI da Covid vão depor os ex-ministros da Saúde Luiz Henrique Mandetta e Nelson Teich.
  • Amanhã será a vez do general Eduardo Pazuello e, na quinta, do atual titular da Saúde, Marcelo Queiroga.
  • Hoje, o Congresso pode votar o projeto que recompõe o Orçamento de 2021 nas áreas da habitação, meio ambiente, desenvolvimento de vacina nacional para Covid e outras.
  • O Projeto de Apoio à Educação Básica atende 118 estudantes das comunidades Boa Vista e Alto Trombetas II, em Oriximiná, oeste do Pará, que conseguiram manter o calendário de aulas, que inclui visitas semanais de educadores seguindo os protocolos de segurança preventiva durante a pandemia.
  • A iniciativa é da Mineração Rio Norte, em parceria com o Colégio Equipe. Os participantes do projeto já receberam novos kits escolares, que incluem mochila, lápis, caneta, régua, apontador, estojo, caderno e material didático. 

Deixe o seu comentário