Divulgação

Governadores armam estratégia
para evitar que investigações
alcancem recursos estaduais

Segunda-feira, 10 de maio de 2021

Com mais da metade dos integrantes enrolados em denúncias de corrupção e malfeitos diversos, a CPI aberta no Senado (foto) para investigar a aplicação de recursos federais no combate à Covid-19 tem tudo para levar do nada para lugar nenhum. Não bastasse – ou percebendo isso -, governadores que têm contas a acertar tentam se blindar: a ordem é evitar que as investigações alcancem a aplicação de recursos dos Estados no combate à pandemia, inclusive negando informações à Comissão. Começa aí a desmoralização.

A convocação

A convocação de governadores pela CPI da Covid está aprovada. O líder do DEM no Senado, senador Marcos Rogério, conseguiu aprovar requerimento para investigar empresas que venderam insumos hospitalares e teriam participado de irregularidades, com base em documentos produzidos pelo Ministério Público. A lista dos convocados terá o governador do Pará, Helder Barbalho e de Alagoas, Renan Filho, entre outros.

Estado de coisas

Nenhum deputado se manifestou sobre o questionamento do Sindicato dos Policiais Penais acerca da alteração do item que trata dos cargos de direção da entidade na lei sancionada pelo governador Helder Barbalho. No texto inicial, as vagas seriam ocupadas por agentes de carreira, mas, na Alepa, suas excelências concederam o direito de nomeação ao governador. Pelo visto, o protesto da classe na última terça nem foi ouvido.

Up to date

Muito interessante o post feito pela comunicação da Defensoria Pública do Estado, com base em uma declaração da vendedora do BBB 21, Juliete (foto), para anunciar o próximo concurso para defensor público. Em entrevista à apresentadora Ana Maria Braga, da Rede Globo, Juliete Freire, que é advogada, disse que “já sentiu vontade de ser defensora pública” e agora terá a chance de realizar esse antigo sonho e ainda trabalhar no Pará.

Divulgação

Eleição complicada

Guerra de informações nas redes sociais torna mais intrincado o processo eleitoral para escolha do novo reitor da Uepa. Na última quarta, a Justiça concedeu efeito suspensivo ao agravo de instrumento da liminar que cancelou eleição, prevista para aquele dia. Segundo a decisão, em consulta ao site da Universidade, “pode ser verificada a lista dos eleitores aptos a votar”.  Na outra ponta, porém, a chapa de oposição jura que há 100 eleitores dispostos a provar que não tiveram seus nomes liberados pela Comissão Eleitoral. .

Surpresa diária

Obras executadas pela Cosanpa combinadas com a má sinalização da Semob têm causado transtornos e prejuízos aos moradores do Reduto e adjacências. Semana passada, fecharam sem aviso prévio a travessa Quintino Bocaiuva até a Rua Tiradentes. Moradores do perímetro e os pais de alunos de uma escola particular foram aconselhados pelo diligente guarda da Semob a dar a volta e entrar pela contramão. Pode?

Não bastasse

Na terça-feira foi a vez da rua João Balbi. Lá, o caos se instalou de vez. Três quarteirões foram sumariamente bloqueados. O trânsito literalmente parou – provocando um engarrafamento gigantesco que se estendeu pelos bairros do Umarizal, Nazaré e Reduto. Custava a Semob publicar um cronograma prévio avisando sobre os desvios e obstáculos aos motoristas?    

Ao léu

Trabalhadores que atuam na limpeza dos canais e ruas no entorno das obras do Canal do Tucunduba, bairro da Terra Firme, recebem tratamento similar ao de trabalhadores de alguns grandes supermercados de Belém. No horário pós-almoço, ou nos intervalos eventuais, não há local apropriado para acomodação. Entre calçadas e muretas, o jeito é esperar o tempo passar, desconforto que, convenhamos,  beira  o mau trato.

Vem que tem

Os Estados Unidos vivem um dilema. Ao mesmo tempo em que o presidente Joe Biden levanta o debate sobre a quebra de patentes de vacinas contra a Covid-19, setores da área de turismo do país estimulam o que os especialistas já chamam de “turismo de vacina”. Ou seja, quem tem dinheiro e disponibilidade pode ir aos States e se imunizar. A intenção de Biden, aliás, sempre foi, desde o início, doar o excedente de vacinas para países pobres.

Isenção total

A Câmara de Vereadores de Marituba aprovou na última semana projeto de indicação que isenta estabelecimentos afetados pelos decretos restritivos durante a pandemia de pagar IPTU, taxas de licença de funcionamento e taxas de vigilância sanitária referentes ao exercício 2020-2021. A proposta, do vereador Antonio Armando Jr., do Solidariedade, prevê incentivar e fortalecer a retomada das atividades comerciais no município.

Avanço do vírus

O número de infectados nesta pandemia não para de crescer em Goianésia do Pará. Pelo boletim epidemiológico, o município registrou 1.434 casos, com 30 mortes. A prefeitura ampliou o número de leitos e transferiu pacientes para hospitais de Marabá, Tucuruí e Belém.  O avanço do vírus na região preocupa as autoridades sanitárias, que orientam a população por meio de decretos sobre os cuidados para se prevenir contra a doença. 

Arquivo plástico

Arquivar informações tem sido um dilema no mundo cada vez mais globalizado. Para enfrentar isso, pesquisadores da Universidade americana do Texas criaram uma nova tecnologia capaz de guardar dados em plástico, ocupando muito menos espaço que os sistemas disponíveis. Por ser estável, o plástico é um material barato e seus polímeros carregam moléculas que possuem várias unidades de repetição.

Proteção total

É fato que livros envelhecem, HDs se corrompem e até os dados em nuvem não estão imunes ao tempo. Como o mundo gera 1,145 trilhão de megabytes todo santo dia e, considerada a velocidade atual das conexões com a internet, levaria quase 2 bilhões de anos para baixar tudo de uma vez, o plástico surge como a “solução de ouro” para o planeta digital.

  • É desequilibrada a balança que mede o ouro extraído em garimpos do Pará. Especialistas avaliam que 60% da produção ficam com o Estado e 60% tomam descaminhos.
  • O minério de ferro bateu a casa dos US$ 200 no spot da China. Detalhe: quando o Projeto Carajás começou, esse valor não passava de US$ 20.
  • Em meio à briga com a Vale, o governo canta vantagem ao anunciar que o Pará foi a única unidade da Federação com saldo positivo no crescimento da economia.
  • Não convém ao governo, agora, dizer que o balanço passa necessariamente pela mineradora com quem anda às turras e faz do Pará um grande exportador de comodities.
Divulgação
  • Jarbas Vasconcelos (foto) anuncia que o Sistema Penitenciário publica no final deste mês o edital do concurso com oferta de 1.646 vagas para o cargo de Policial Penal.
  • Ao final da década de 90, o Surfe na Pororoca tornou-se internacional, com as imagens dos eventos paraenses na Ilha Caviana e São Domingos do Capim.
  • Hoje, o vizinho Maranhão – sempre ele – roubou a cena e já oferece pacotes turísticos com participação, fotos e vídeos, além de patrocínio de potências do mundo das bebidas.
  • Mas, nem tudo está perdido: descortina-se no rio Pacajá, adentrando-se pela Baía de Portel, uma nova oportunidade de turismo na pororoca.
  • Estão abertas até o dia 26 deste mês as inscrições ao concurso cultural digital “Orgulho de crescer com a natureza à nossa volta – Ano 2”, iniciativa da Mineração Rio do Norte.
  • O certame premiará os melhores trabalhos em Desenho e Fotografia que retratem a proteção e conservação do meio ambiente em Oriximiná, Terra Santa e Faro, no oeste do Pará. 
  • A Secretaria de Saúde de Belém inicia nesta terça-feira a vacinação contra a gripe para idosos de 60 anos ou mais e professores de instituições públicas e privadas.
  • Nesta nova etapa, a meta é vacinar 216.480 pessoas, das quais 199.150 são idosos e 17.330 professores.
  • O projeto que autoriza a privatização dos Correios será votado entre julho e agosto, e a medida provisória da Eletrobras até 17 de maio.
  • O Ministério da Economia estuda criar o Bônus de Inclusão Produtiva, BIP, voltado a informais, ao custo entre R$ 5 bilhões a R$6 bilhões, por meio de créditos extraordinários.
  • Fotos divulgadas pela Nasa provam que há vida em Marte. Os cientistas garantem tratar-se de um fungo que muda e cresce junto com as estações do planeta vermelho. Acreditam que cresça até 300 metros na primavera, mas desaparece quando o inverno chega.

Deixe o seu comentário