Polícia Civil do Pará trava ação da Justiça e da Receita Federal

Na vera, a Receita Federal e a Justiça Federal não estão lá muito católicas, como se diz, com os procedimentos da Polícia Civil do Pará relacionados a procedimentos que envolvem apreensão de produtos e prisão de envolvidas em contrabando, descaminho e coisas do gênero. Primeiro não cabe à Polícia Civil investigar tráfico internacional de drogas, que compete à PF e ao Ministério Público Federal. Depois, quando ocorre a apreensão de produtos, a Polícia do Pará não transfere a mercadoria à Receita Federal imediatamente, como manda a regra. O que há?

Cuidado zero

Justamente municípios do Marajó que mais sofreram com a pandemia do novo coronavírus – Portel, Breves, Muaná e Melgaço – foram os que mais abusaram, no final de semana, em meio a campanhas eleitorais irresponsáveis, passeatas, arrastões  e comícios gananciosos com milhares de pessoas nas ruas, muitas sem máscaras, bebendo, trocando copos e se pegando. Também, pudera: quando o presidente Jair Bolsonaro visitou Breves, três semanas atrás, era tanta gente nas ruas que não havia segurança que desse jeito. Então, se o chefe faz, eu cometo. E fica por isso mesmo. Ponto final.

Segunda onda

Casos de suicídio e violência estão em alta no mundo todo e, como no Brasil, teriam origem na pandemia da Covid 19, que desarranjou corações e mentes, impôs regras absolutistas de comportamento e faliu a economia e a educação, dois pilares básicos da sociedade. Agora, quando tudo  parecia ter fim, eis que surge a segunda onda da doença, cujo tamanho sequer pode ser avaliado, ameaça colapsar os sistemas de saúde  e registrar altos números de mortos. Valha-nos Deus.

Polícia penal

A Assembleia Legislativa aprovou em 1º turno, semana passada, a inclusão da categoria de Polícia Penal na Constituição do Estado do Pará. O Projeto de Emenda Constitucional ainda será submetido à apreciação na próxima sessão ordinária, quando será votado em 2º turno, mas ainda não há data definida. A proposta caracteriza a Polícia Penal como categoria vinculada à Seap, tendo como incumbência principal a segurança dos estabelecimentos penais, além de outras atribuições definidas em lei específica.

Depende do Nícolas

Guardadas as devidas distâncias, o artilheiro Nicolas, do Paysandu, parece ser a lua e o sol; a maré alta e a maré baixa; o bem e o mal, enfim, dessa engrenagem de mil peças que teima em parecer grande. É ridícula – com tendência a explodir – a participação da equipe na Série C. O que se diz nas arquibancadas é que a chamada “Fiel” bicolor não é tão fiel quanto à torcida do Remo, que vai buscar, insistentemente, o time no fundo do poço e o faz renascer com a ganância e a disposição de vencer. Parabéns à fiel remista. Do outro lado da rua, sei não… Depende do Nicolas?

Divulgação

Sem barulho

Portaria assinada pela juíza Luanna Karissa Araújo Lopes Sodré, responsável pela 18ª Zona Eleitoral, com jurisdição nos municípios de Altamira, Brasil Novo e Vitória do Xingu, região sudoeste do Estado, causou surpresa aos candidatos às eleições deste ano. É que o documento proíbe o uso de fogos de artifício. Sem carro de som nas ruas e sem foguetório, os candidatos fazem campanha eleitoral no “modo silencioso”, o que é bom para os eleitores e péssimo pra eles.

Investimento baixo

Dados publicados pela Conferência da ONU para Desenvolvimento e Comércio apontam que a queda registrada no fluxo de investimentos diretos no Brasil nos primeiros seis meses de 2020 foi maior que a média observada entre os demais países emergentes. Para a agência, dois fatores pesaram no caso do Brasil: a interrupção do programa de privatizações e a escala que a pandemia atingiu no País. No total, o primeiro semestre registrou queda de 48% nos investimentos, atraindo um total de US$ 18 bilhões entre janeiro e junho.

Sexto destino

Com isso, o Brasil foi sexto destino de investimentos no mundo, igualando-se ao México e superado por Cingapura, Irlanda, Alemanha, EUA e China. Em 2019, o Brasil aparecia na quarta posição entre os maiores destinos de investimentos. Em 2020, outras economias sofreram mais que o Brasil. Entre os países ricos, a Itália teve uma queda de 74% nos investimentos. Nos EUA, a contração de 61%, para um total de US$ 51 bilhões.

Vida de estudante

A TIM e o Stoodi – startup brasileira de educação – estão facilitando a vida de estudantes que enfrentam o desafio de se preparar para o Enem em meio à pandemia e com aulas à distância. Os clientes da operadora, independentemente do tipo de plano, terão acesso gratuito à plataforma de ensino sem consumir o pacote de internet.  Os clientes também terão, com exclusividade, um cronograma de estudos personalizado, de acordo com o curso desejado para a graduação, com plano de atividades até a data das provas. 

  • Ao menos dois candidatos decidiram suspender os comícios 15 dias antes das eleições e anunciaram a medida com pomba e circunstância: Dr. Daniel, em Ananindeua, e Gustavo Seffer, em Belém.
  • Dr. Daniel usou suas redes sociais sábado à noite para avisar que suspendera os comícios em respeito às medidas sanitárias e à população.
  • Gustavo Seffer foi mais longe, inserindo o anúncio na sua propaganda eleitoral de forma meio que patética: “Prefiro perder votos a promover novas aglomerações”.
  • Em tempo: há divergências, mas alguns especialistas garantem que o vírus responsável pela Covid-19 precisa de exatos 15 dias para a incubação – tanto quanto os candidatos precisam para levar seus eleitores às urnas.
  • O movimento nos cemitérios de Belém o feriadão do Dia de Finados não se concentrou apenas ontem. Desde sábado, pessoas fizeram romaria para homenagear seus entes queridos.
  • Levantamento da PM não registrou incidentes no período, mas as aglomerações, como era esperado, não puderam ser evitadas, nem nos cemitérios públicos, nem nos privados.
  • Ontem, segunda-feira de Finados, foi grande o movimento de veículos rumo a balneários e aos Distritos de Outeiro e Mosqueiro.
  • De Mosqueiro, aliás, o movimento de volta também foi considerável, ficando cada vez maior à medida que a tarde avançava.
  • Dos times paraenses que e participam da Série C do Brasileirão apenas o Remo se deu bem no fim de semana, até porque, com o empate, manteve sua posição no G-4.
  • Quanto ao Paysandu, com um empate dentro da casa, a ladainha é a mesma: segue descendo pelas tabelas e se afogando. Gluck, glukc, gluck…
  • A Polícia Civil do Pará articula concurso público com cerca de 1,2 mil vagas. O edital está pronto e o organizador do certame, escolhido. Falta apenas definir as datas.
  • Vendedores de coco, mais que os frequentadores, estão em polvorosa com a proliferação de ratos na Praça Batista Campos. O número de ratos supera o número de clientes de maneira escandalosa.
  • Os vendedores temem ser responsabilizados pela situação pela vizinhança, que começa a perceber a presença dos roedores dentro de suas casas.

Deixe o seu comentário