Os incríveis governantes
do Pará e seus cardápios  
caros, mas, maravilhosos…

Divulgação

Sábado, 29 e domingo, 30 de amio de 2021

Leitores da coluna que viam televisão aberta nos anos 1980 devem se lembrar de “A Maravilhosa Cozinha da Ofélia”, sucesso absoluto de audiência. Pois é: hoje, qualquer cardápio digno da Ofélia será indigesto. Por isso, causa espanto a publicação no Diário Oficial do último aviso de licitação da Casa Militar, chefiada pelo coronel Costa Júnior (foto). Ele convoca para 7 de junho licitação, em pregão eletrônico, para aquisição de gêneros alimentícios para atender as necessidades do governo do Estado por 12 meses.

Sem trocadilho

Fique claro desde já: não se discute a legalidade da compra, estimada em torno de R$ 200 mil. O questionamento por hora é a insensibilidade do governo diante de tamanha ostentação, já que a lista das proteínas no edital tem itens que muito paraense nunca viu, nem comeu; nunca cheirou e nem ouviu falar. Os primeiros 12 itens são de crustáceos e frutos do mar – lagosta, polvo e, claro, o seu parente mais nobre, lula – sem trocadilho.

Tudo grande

No quesito “crustáceos regionais”, a lista é bem específica: “caranguejo vivo, de primeira qualidade, tamanho extragrande”. Na sequência vêm os derivados do caranguejo: patinhas resfriadas, massa de caranguejo congelada e toda sorte de camarões, do rosa, passando pelo regional e o extragrande – o povo gosta de grandeza – até o salgado, com casca.

Carnes premium

No quesito carne bovina, a exigência inclui filé mignon, miolo de alcatra, picanha e maminha nas versões grill maturadas e premium, esta, uma versão de carnes marmorizadas e sem quaisquer  anomalias, como peles e gânglios. Consta também “bife de acho”, pernil de carneiro e, enfim, a coluna nem teria espaço para tanta carne, digamos, de primeiríssima qualidade. Ao leitor: que tal jejuar por sete dias com essa?

Divulgação

Ponte cega

A coluna não é afeita a lançar maus presságios, mas, quem avisa amigo é: há meses, a Ponte Moju-Alça (foto), aquela que desabou abalroada por uma balsa no começo de 2019, criou um colapso viário e logístico e causou prejuízos incalculáveis à economia e transtornos sem precedentes a milhares de pessoas, está totalmente às escuras e sem uma única boia de sinalização do canal de navegação. Todas as placas solares e as baterias que alimentavam as lâmpadas foram retiradas – ou furtadas -, como é praxe por estas bandas.

Fica a dica

A navegação noturna segue proibida – como quando foi abalroada por uma balsa transportando cachos de dendê para uma das vinculadas à empresa Vale em uma noite de chuva e ventos fortes. Como chuva e vento fortes são comuns na região, e a fiscalização noturna, se existente, não tem se mostrado eficaz, convém à Secretaria de Transporte do Estado tratar de restabelecer iluminação, antes que a triste história se repita.

Regras do jogo

Dona de polpudo orçamento, a Secretaria de Transporte é a prima rica da administração estadual e suas licitações são sempre muito concorridas. Diversas empresas de pavimentação e terraplenagem participam das propostas, sozinhas ou em consórcios, de maneira que todos recebem seu quinhão e saem satisfeitas. Mas, pelo que se diz, os procedimentos têm sido diferentes, com regras pouco republicanas que andam causando burburinhos e fazendo tremer as paredes do suntuoso prédio da Secretaria.

Dama do lago

Sabe o delegado que pediu ao juiz – e foi prontamente atendido – a prisão de três pessoas que, supostamente, estavam dispostas a “ovocionar” o governador Helder Barbalho na visita a Turucuí? Pois é: o policial virou persona non grata entre os próprios colegas. Sete deles assinam documento ao diretor de Polícia do Interior, Hennison Jacob, pedindo a cabeça dele. Alegam que “é impossível” trabalhar com Von Rommel – perdão – Rommel Felipe, no Lago de Tucuruí. Parece que descobriram a fraqueza de Morgana…

Onde estaria?

Um helicóptero Schweizer, dotado de motor a pistão e projetado para várias operações – treinamento de pilotos, vigilância aérea e monitoramento ambiental – deve estar guardado em algum hangar sem uso aparente desde 2015. A aeronave foi adquirida no governo passado com recursos da Secretaria de Meio Ambiente, em convênio com a Segup, mas -, tudo indica -, não voa no atual governo nem para cumprir a contrapartida com a  Semas.

Eu sozinho

Pesquisa feita a pedido da CNN Brasil aponta que a aquisição de produtos de sex shop cresceu 475% durante a pandemia no Brasil. As duas principais razões estão no empoderamento feminino, que busca cada vez mais a liberdade sexual, e no medo de aproximação com parceiros durante a crise sanitária. Na dúvida, o melhor a fazer, de acordo com a pesquisa, é realmente se divertir sozinho.

  • Reuniões “de negócios” em Belém têm características muito especiais: pessoas entram em uma sala e uma secretária, bem orientada, recolhe todos os aparelhos celulares dos presentes. Por que será?
  • Nova treta envolve um consultor do setor mineral e a direção da Semas. O moço quer porque quer dar versão própria a um relatório já aprovado e provocou a revolta do corpo técnico da Secretaria.
  • O que se diz é que o consultor, vinculado à Caraíba Metais, goza de certo prestígio junto a um diretor da Secretaria, mas o corpo técnico exige respeito, o que faz muito bem.
  • A Promotoria de Justiça de Marituba pediu a suspensão do contrato celebrado irregularmente entre a prefeitura local e o Escritório de Advocacia Mendes & Mendes. A coluna avisou. Dos R$ 180 mil contratados, o escritório já embolsou R$ 30 mil.
  • Aliás, o que se diz nas redes sociais de Marituba é que a prefeita Patrícia Mendes foi chamada pelo MP para se explicar no caso do pagode em que participou com um mundo de gente sem máscaras.
Divulgação
  • Antes de se eleger senador, cargo que virou sonho de consumo, o ex-prefeito de Ananindeua Manoel Pioneiro (foto) será avô. Seu único filho Leonam será pai em breve.
  • A Fundação Carlos Gomes trabalha para oferecer aulas a alunos especiais, portadores de síndrome de down e autismo, a partir do segundo semestre deste ano.
  • O projeto ainda está em fase de estudos, mas seria uma medida a mais dentro do plano de ações do governo para o setor, sobretudo para quem é diagnosticado com a síndrome do espectro autista.
  • O Sindicato dos Jornalistas do Pará promove neste sábado “Manhã de testagem rápida de Covid-19” para associados.
  • Detalhe: o texto das mensagens disparadas à categoria destaca a ‘regularização da situação financeira junto ao sindicato’ como condição para fazer os testes.
  • Aí resta a dúvida sobre se o interesse está de fato na saúde do profissional ou nas contas da instituição que, como se sabe, vem mal das perdas não é de hoje.
  • É a crise: Depois de reajustar os preços do cardápio em média de 40%, a AP aboliu o direito à alimentação no clube dado a funcionários de empresas terceirizadas.

Deixe o seu comentário