Divulgação

Helder publica pacote de decretos, mexe na Segup
e na Sespa e nomeia juíza para cargo de DAS III

Dia 23 de setembro, de 2021, 10:15 horas

Em pacote de decretos publicados no Diário Oficial de hoje, o governador Helder Barbalho promove completa rearrumação no alto comando da Segurança Pública e Defesa Social do Pará, a Segup, sacudida, semana passada, conforme antecipou a coluna (link) https://colunaolavodutra.com.br/espionagem/), por desinteligências entre grupos rivais comandados pelo secretário Uálame Machado (foto), de um lado, e pelo coronel Alan Guimarães, do outro, supostamente por conta de contratos suspeitos assinados entre a Secretaria e a empresa Dígitro, aquela do famoso equipamento “guardião”, de interceptação telefônica e de dados. Na publicação oficial desta manhã, o coronel Alan Guimarães, amigo de Jader Filho, que ocupava a Secretária-Adjunta de Gestão Administrativa, aparece “exonerado a pedido”, o que passa bem distante da “verdade verdadeira”, como se diz.

Peça por peça

A mexida do governador também pôs termo a uma situação que se estendia havia mais de ano na Secretaria de Saúde, desde que o titular, Alberto Beltrame, foi exonerado por conta de malfeitos envolvendo verbas destinadas ao combate à Covid-19: Rômulo Rodovalho (foto) foi exonerado da Secretaria-Adjunta de Gestão Operacional da Segup, passando a titular da Sespa. Para a vaga do delegado Federal Rômulo Rodovalho na Gestão Operacional da Segup, foi nomeado o coronel Alexandro Mascarenhas. Para o lugar do coronel Alan Guimarães na Gestão Administrativa, foi nomeado Paulo Roberto Lima, que ocupava cargo em comissão DAS III, mas operava na tipoia de Rômulo Rodovalho na Secretaria de Saúde.

Copa e cozinha

Chama atenção na mudança das peças no âmbito da Segurança Pública e especialmente na Secretaria de Saúde o fato de que Rômulo Rodovalho foi cedido ao Estado para atuar na Segurança Pública, não na Saúde. Não se entende, por exemplo, como a PF pode ceder um delegado para esse fim, o que, seguramente, configura uma cessão com perda de objeto.  Depois, não fica bem para o Estado que, pelo visto, não tem técnico capacitado para responder por uma das Secretarias mais nervosas da máquina administrativa. Quando a Paulo Roberto Lima, é amigo de copa e cozinha de Uálame Machado. O coronel Mascarenhas já respondia interinamente pela gestão administrativa da Segup.

Cereja do bolo

A juíza Luzimara Costa Moura (foto), que atuou por quatro anos como juíza eleitoral e, nesse tempo, tomou decisões consideradas contrárias a adversários do governador Helder Barbalho, abrilhanta o pacote de nomeações publicado no Diário oficial desta quinta-feira: foi nomeada pelo governador amigo para cargo de assessor especial III do governo do Pará, o que para observadores da cena política representa um “escárnio”.

Deixe o seu comentário