Interdição de hospital gera
suspeita contra prefeito
e secretário de Saúde

Divulgação

Quarta-feira, 26 de maio de 2021

Que a pandemia virou negócio da China para muita gente todo mundo sabe, mas, em Bujaru, município com população de pouco mais de 28 mil habitantes (IBGE-2016) na Metropolitana de Belém, a situação ganha contornos estranhos, senão dramáticos. Interditado no último dia 19 pelo Departamento de Vigilância Sanitária do município por supostas irregularidades, o Hospital e Maternidade São Lucas estaria sendo alvo de interesses nada republicanos envolvendo o prefeito e o secretário de Saúde.

Explique-se

O que se diz é que o prefeito Miguel Júnior, do MDB, trabalha para adquirir, em parceria com seu secretário de Saúde, Fabrício Lobão, o único espaço hospitalar que tem condições de atender a população. Ontem, nem o prefeito, nem o secretário foram localizados pela coluna para falar sobre o problema, ao passo em que os postos de saúde do município funcionam de forma precária, uma vez que a pandemia, lá, como cá, não dá trégua.

Com apoio

Ao interditar a unidade de saúde, Miguel Júnior divulgou nota informando que a prefeitura “concentra esforços para garantir atendimento 24 horas no Centro de Saúde Municipal para tentar minimizar o caos gerado pela medida”. E que “hospitais de Regulação Estadual foram colocados à disposição do município pelo governo para encaminhamento de pacientes mais graves em casos de urgência e emergência”. Na cidade, porém, fala-se que a direção do hospital estaria sendo pressionada a negociar a venda.

Divulgação

Faz sentido?

Integrantes do Cope, a mais nova força policial do Estado, vinculada ao Sistema Penal e com característica militar, já estão batendo continência diária para o superintendente Jarbas Vasconcelos (foto). Membros do alto escalão da PM, porém, seguem torcendo o nariz para a nova corporação. O burburinho dá conta de que Jarbas Vasconcelos, advogado que já presidiu a OAB, quer ser bem mais – promotor, juiz, chefe de operações especiais e coisas do gênero. Segundo esses militares, só falta o governo baixar decreto tornando Jarbas Vasconcelos coronel-comandante-em-chefe da corporação. Ó, maledicência…

Água na fervura

O governo do Pará reage rápido para debelar movimentos que possam empanar a administração. Foi assim no recente caso da Ceasa, onde a hostilidade entre a diretoria  e permissionários caminhava para um fim indigesto, por conta do aumento mensal de mais de 30% no aluguel espaços. Contudo, o movimento de fechar a estrada de acesso à feira para chamar a atenção do governo e da prefeitura teve resultado imediato. Está marcada para esta semana reunião entre as partes para discutir as demandas e buscar soluções.

Vai com as outras

O presidente Bolsonaro conseguiu reunir de 15 a 20 mil motociclistas nas ruas do Rio de Janeiro em meio à pandemia com muita gente sem máscaras, inclusive ele e seus ministros. Bolsonaro tem buscado apoio de segmentos organizados, como evangélicos, caminhoneiros, armamentistas, machistas e racistas, gente que pensa e age como ele. Coincidência ou não, os municípios do sul onde ele foi  mais votado são os que registram maior número  de pessoas com a Covid-19 e negam  a vacina e a reclusão.

Vale tudo

O aplicativo TikTok lançou campanha publicitária em vídeo nos principais canais de televisão do Brasil com parte de mídia planejada pela Publicis Brasil, que marca o começo de uma parceria inédita entre o TikTok e a DPZ&T. O filme publicitário de um minuto tem como trilha a música “Vale Tudo”, imortalizada na voz de Tim Maia. A música é cantada na voz do próprio Tim e utiliza um fonograma original do cantor. Detalhe: para se adaptar aos conceitos LGBT, houve ajustes de edição de áudio na letra de “Vale Tudo”.

Como ficou

Onde a letra dizia “Só não vale dançar homem com homem/ Nem, mulher com mulher”, a remixagem da música apresenta uma alteração na letra trocando o “só não” por “também” e o “nem” por “e” ficando assim: “Também vale dançar homem com homem/E, mulher com mulher”. A plataforma chinesa TikTok está avaliada hoje em US$ 360 bilhões, o que vem a representar mais de R$ 1 trilhão – um peso pesado para ninguém botar defeito. 

Estado de abandono

Antes de pensar no retorno presencial das aulas após a vacinação dos professores contra a Covid-19,  a Secretaria de Educação deveria melhorar as condições de muitas escolas que ficaram em estado precário após um ano sem a presença de alunos. No bairro Tapanã,  quem passa em frente à Escola Padre Francisco Berton nem a reconhece como uma instituição de ensino. Sem nome na fachada, a sujeira toma conta das paredes externas, parecendo abandonada.  Convenhamos, a escola está fechada há quase um ano. 

  • Conforme previsto, a CPI da Covid vai mesmo convocar governadores que foram alvo de operações da PF por supostos desvios de recursos federais repassados para o combate à pandemia.
  • Ainda não há data prevista para as audiências, mas é certo que o governador do Pará, Helder Barbalho, integra a lista, depois de três operações da PF no Estado.
  • O prédio que abriga a Secretaria de Transporte do Estado necessita de uma ampla reforma, até porque se trata de uma edificação tombada pelo patrimônio. Dinheiro não falta.
  • Ao inaugurar, ontem, o Centro de Veteranos e Pensionistas da PM, o governador Helder Barbalho promoveu a distribuição simbólica de 5 mil óculos de grau a veteranos e dependentes da corporação.
  • Mais: a ação social, que irá se estender por um mês, prevê cadastrar 300 beneficiários por dia, de segunda a sexta, até o dia 24 de junho. Parece ação política. E é.
Divulgação
  • O professor Clay Chagas (foto) está virtualmente “deseleito” da Reitoria da Uepa, em virtude de ilegalidades em seu duplo vínculo empregatício. A palavra final é do governador Helder Barbalho.
  • Parecer da PGE solicitado por integrante do Consun em fevereiro, portanto, antes da campanha, informa sobre a especificidade regimental do cargo de reitor, que impede o reitor eleito de ocupar a vaga.
  • A Direto Tecnologia, empresa paraense com alcance nacional especializada em aumento de liquidez por meio da redução de inadimplência das empresas, fecha negócio com grandes marcas do mercado.
  • A lista inclui a Avalyst, segunda maior plataforma de garantia digital de aluguel do Brasil; Leal Moreira (incorporadora), Oplima (material de construção), Brasil Brokers (imobiliária) e Lojas Visão (lojas de departamento).
  • A Justiça Federal seleciona até o dia 28 deste mês estudantes do curso de Direito, Administração, Biblioteconomia, Ciências Contábeis e Engenharia Civil, que irão cumprir, em Belém, jornada diária de quatro horas.
  • O MEC avisa que estudantes que não compareceram ao Enem no ano passado por medo da Covid-19 não terão isenção na taxa de inscrição.
  • De certa forma, parece inócua a decisão do governo do Estado de pedir a suspensão das viagens do trem de passageiros pela rodovia dos Carajás, de Parauapebas a São Luís (MA).
  • O detalhe é que, pela Belém-Brasília, apenas 320 quilômetros separam Belém de outra fronteira maranhense, as cidades de Itinga e Açailândia. Já entre Viseu e a maranhense Carutapera são apenas 320 quilômetros de Belém.

Deixe o seu comentário