Deu no Instagram

Guerra iminente ou parque de diversão?
Jarbas Vasconcelos em “Dia de treinamento”

Dia 13 de setembro, de 2021. 9 horas

Divulgação

“Manhã de sábado de treinamento no Ciesp, em Americano. Emboscada e contraemboscada. Treino ministrado pelo sub-tenente Robinson e supervisionado pelo @aliyantreptow, a quem registro meus cumprimentos”. jarbasvasconceloscarmo,   sábado, 11 de setembro, Instagram (veja o vídeo, abaixo).

Decididamente, o homem está virando uma lenda também no Sistema Penal do Estado e, pelo visto, se preparando para a guerra, provavelmente contra o Comando Vermelho.

Quando se trata de operador de Direito, Jarbas Vasconcelos aparece como uma espécie de lenda urbana em Belém. A ele se atribuem ganhos de alguns milhões de reais em processos em que defendeu interesses de servidores e trabalhadores da UFPA e da extinta Centrais Elétricas do Pará, sem falar em outros menos relevantes. É considerado, portanto, excelente profissional do Direito, com direito a voos mais altos, com todo o direito.

Mordido pelas moscas

Eleito presidente da OAB no Pará, chegou ao Conselho Federal. Com tamanha autonomia de voo, Jarbas acabou mordido pela mosca política: foi candidato ao Senado nas últimas eleições e provavelmente será candidato a algum outro cargo eletivo brevemente, uma vez atendido o chamado do governador Helder Barbalho para comandar o Sistema Penal. Aí, Jarbas parece ter sido mordido outra vez, agora pela ambição militar. É como se fosse um desejo de infância de ser policial – não um simples soldado, mas um oficial de alta patente, comandante em chefe de alguma corporação. Então, criou sua própria polícia no Sistema.

Cenário de fantasia

Não à toa, trajando uniforme militar, portando e exibindo suas qualidades com as armas, Jarbas Vasconcelos está sendo visto por alguns integrantes da Polícia Militar e da Polícia Civil como um “sujeito fronteiriço”, que perdeu o bom senso e coisas do gênero. Destituem-se dele, nessas condições, as qualidades que o tornaram um dos mais destacados operadores do Direito; atribui-se a ele, o esquecimento deliberado de que o secretário do Sistema Penitenciário é o gestor – planeja, gerencia e controla as ações do órgão -, não operador das ações policiais, o que torna o “Dia de Treinamento” anunciado nas redes sociais por ele iminente operação policial e militar de natureza penitenciária, mas pode ser apenas um cenário de fantasia, um parque de diversão para chamar de seu.

Deixe o seu comentário