Policiais civis se queixam de que em três anos de governo receberam apenas aumento no valor da contribuição previdenciária/Agência Pará

A Associação dos Delegados de Polícia Civil do Pará prestou singela homenagem ao governador do Estado, Hélder Barbalho, mas deixou no ar uma intrigante pergunta entre parte dos seus integrantes – aqueles que não participaram do ato de corpo presente: o gesto da diretoria da Associação teria sido uma manifestação irônica ante o fato de o Pará ter sido campeão em corrupção na pandemia, segundo a CPI da Covid, ou apenas um aceno para que o governador conceda aumento salarial aos integrantes da corporação. 

Retrato é colorido, mas
não agrada a corporação

Os comentários dão conta de que enquanto a Polícia Civil faz vista grossa à corrupção instalada no Estado, entidades de classe parabenizam o governador que, em três anos, não lhes concedeu um centavo sequer de aumento – noves fora o reajuste da contribuição previdenciária, que foi de 11% para 14% -, sem um pio do sindicato de classe. Resumo da ópera: o retrato colorido da Polícia Paraense não tem aumento salarial, não tem inquérito instaurado contra corrupção, mas bajulação tem se sobra.

Luta de Deiveson pelo
cinturão na UFC é adiada

A tentativa de reconquista do cinturão pelo marajoara Deiveson Figueiredo contra Brandon Moreno, no UFC, foi transferida de 11 de dezembro para 22 de janeiro do próximo ano, agora em Las Vegas, Califórnia, com bolsas de apostas e prêmios bem mais altos. Deiveson é natural de Soure, no Marajó, e aprendeu a luta marajoara ainda criança, tomando gosto aprimorando-se nos embates que o levaram ao panteão da glória. O marajoara é reconhecido mundialmente como um dos grandes ídolos atuais do MMA.

Deixe o seu comentário