Beneficiários da previdência do Estado enfrentam problemas no Instituto/ Divulgação

Presidente do Igeprev segue na
mira do MP com mais três denúncias

Quinta-feira, 20 de maio de 2021

O notório presidente do Igeprev (foto), Giussep Mendes, tem mais com que se preocupar do que a investigação de benefícios supostamente fraudulentos pagos na gestão Simão Jatene apontadas pelo TCE. Por conta de operações que o Escritório Mendes $ Mendes – perdão, Mendes & Mendes -, no qual é sócio, desenvolve, valendo-se de influências políticas e acordos nada republicanos, Giussep Mendes já foi denunciado pelo MP em São Miguel do Guamá e Rondon do Pará – com a respectiva suspensão dos contratos – e está na mira de mais três ações do tipo, com risco de ser indiciado criminalmente.

Avesso do avesso

A informação de que o Igeprev irá investigar pagamentos fraudulentos de benefícios a servidores públicos na gestão Simão Jatene parece brincadeira – ou seria uma tentativa de desviar o foco? A coluna não tem procuração para defender quem quer que seja, mas os fatos estão aí: para começar, o Igeprev pratica pagamentos em duplicidade e opera com duas folhas de pagamento com o pleno conhecimento da presidência, conforme nota da coluna publicada no último domingo (veja destaque abaixo).

Pelo ralo

Por enquanto, o notório presidente do Igeprev, Giussepp Mendes (foto), precisa justificar ao distinto contribuinte o pagamento em duplicidade a oito beneficiários do Instituto que representam despesas de quase R$ 34 mil mensais; o pagamento indevido de benefícios de aposentadoria reserva e reforma correspondentes a R$ 118 mil feitos nos últimos cinco meses; e, ainda, benefícios mantidos em folha de pagamento nos últimos 12 meses a militar inativo desde 2020, no total de R$ 75,4 mil. Total do rombo: R$ 227,5 mil.

Divulgação

O sócio

Não bastasse, o presidente do Igeprev, Giussep Mendes, é apontado como sócio do Escritório Mendes & Mendes, que a Promotoria de São Miguel do Guamá denunciou por contrato irregular com a prefeitura e a Câmara de Vereadores – e mantém, até o final deste mês, contrato semelhante com a Prefeitura de Marituba. A banca dos Mendes joga tão solta no Pará, desde que Giusepp ocupava a PGE, que não abre mão sequer do uso da máquina pública, incluindo imóvel e papel timbrado da Procuradoria, em seus negócios escusos.

Cara de pau

A pipa do prefeito Edmilson Rodrigues pegou vento, na última terça, diz que para chamar a atenção da sociedade para o enfrentamento ao abuso e exploração sexual de crianças e adolescentes na área que voltou a ser chamada de Aldeia Cabana. Para quem, como ele, hoje torce o nariz para o Conselho municipal que trata de crianças e adolescentes – o Comdac, que está à míngua -, brincar de pipa com crianças, parece cinismo. E é. Cá embaixo, a chapa do Ed está esquentando.

Na pindaíba

O choro dos empresários da navegação fluvial, principalmente na travessia para Barcarena e o Marajó, tem lá seus motivos. Há mais de cinco anos as tarifas estão congeladas, período em que o óleo diesel mais que dobrou de preço e a pandemia reduziu o movimento à metade, quando não paralisou por completo. Empresário do setor alega que se mantem na linha porque tem muito dinheiro investido em portos e equipamentos – e só.

Vacina, enfim

A Secretaria de Saúde de Marituba informa que concluiu o levantamento do número de idosos com idade a partir de 65 anos no bairro São João e encaminhou à unidade de saúde local as vacinas necessárias à imunização desse grupo, suspensa em abril. Segundo a prefeitura, a demora decorreu da falta de insumos no País para produção da Coronavac. A Secretaria enviou 50 doses e começou a aplicação na manhã desta quarta-feira. Até hoje, Marituba recebeu 27.410 doses da vacina contra a Covid-19 e já aplicou 21.275 doses.

Zona azul

Barrado pela Justiça havia anos, a pedido da Associação Comercial, o projeto Zona Azul, de estacionamento de veículos em todas as ruas e avenidas do centro de Castanhal por meio de cartão eletrônico, será posto em prática na próxima semana, agora baseado em nova licitação. Enquanto aguarda o novo processo, a prefeitura fará a experiência, que envolve algo em torno de 3 mil veículos estacionados no centro da cidade durante o horário comercial, grande parte deles provenientes de cidades vizinhas.

Salário em dia

Prefeituras do interior estão pagando os salários dos servidores  em dia e algumas até adiantando metade do 13º, para não serem pegos de surpresa no final do ano, quando os repasses do Fundo de Participação dos Municípios geralmente caem. Em função da crise financeira provocada pela pandemia de Covid-19, as famílias viram diminuir suas rendas e quem tem salário fixo acaba custeando a maior parte das compras do lar.

Carimbó na serra

Acredite: Parauapebas, além da capital mineral, virou capital do carimbó, com a promoção de festival a caráter – tambores de tronco, chocalhos, instrumentos de sopro e de corda e muito ritmo dançante. Tudo começou com um pessoal do nordeste paraense que migrou para a região e fundou um grupo artístico que rápido caiu nas graças da população – 95% oriunda de outros Estados. Mestre Pinduca tinha razão nos idos de 1970, quando disse que o carimbó era universal; “bastava  bater a mão/ batendo também o pé”. 

  • O processo seletivo aberto pela Santa Casa para contratação de pessoal é um primor de irresponsabilidade e desleixo. Para se ter ideia, os organizadores do certame sequer se deram ao trabalho de mudar data e horário do processo anterior.
  • O novo edital prevê a inscrição de candidatos a partir da 00h00 do dia 7 de abril, às 23h59 do dia 9 do mesmo mês. Quer dizer, o candidato terá que voltar no tempo para se habilitar a uma vaga. Isso é que é levar a administração pública a sério.
  • Se a vacinação contra a Covid-19 segue às três pancadas em Belém, em Mosqueiro, a população idosa vai aos postos de vacinação, mas não encontra vacinas contra H1N1.
  • Nunca, jamais, em tempo algum as sinalizações vertical e horizontal nos 50 primeiros quilômetros da Alça Viária estiveram tão precárias. Em tempo de chuvas generosas, as faixas, praticamente todas apagadas, têm sido um convite a acidentes.
Divulgação
  • O jornalista Lázaro Moraes (foto),  é o mais novo empreendedor do pedaço. Antes de julho chegar ele inaugura a Vila Formosa, pousada que fica a 100 metros da Praia do Chapéu Virado, em Mosqueiro.
  • Seus coleguinhas aqui de fora torcem para que Lázaro Moraes tenha pleno sucesso nessa empreitada. Afinal, a ousadia é que faz os bons empreendedores, aqui e alhures.⠀
  • ⠀Todas as varas da Justiça Federal em funcionamento em Belém, Santarém, Marabá. Altamira, Castanhal, Redenção, Paragominas, Tucuruí e Itaituba estão autorizadas a retomar as audiências presenciais.
  • A agência do Banco do Brasil no Acará deve ser a única no País a não realizar nenhum movimento de valores em espécie, desde que foi estourada por bandidos, em 2017.
  • Além disso, apenas um e somente um funcionário cuida de tudo, do atendimento à portaria. Merece medalha de bravura, o rapaz.
  • O Instituto Nacional da Propriedade Industrial concedeu o registro de Indicação Geográfica, espécie Indicação de Procedência, para a farinha de Bragança.
  • Que bom, mas, há divergências históricas na produção dessa farinha. Dizem que a “Farinha de Bragança” é produzida em Augusto Correa. Sem bairrismos…

Deixe o seu comentário