Coluna – Segunda-feira, 8 de março

Violência contra agentes públicos
eleva nível de preocupação da Segup

O Sistema de Segurança Pública do Pará segue sob pressão. Em dois dias foram registrados dois atentados contra agentes de segurança, ambos no Distrito de Icoaraci, o que soma sete atentados neste ano, com duas mortes e sete feridos. Sábado, a Secretaria de Segurança Pública lançou o “alerta de ameaça contra agentes de segurança pública”, recomendando aos seus integrantes “elevar o nível de atenção” durante o serviço e nos dias de folga. Ao contrário de eventos anteriores, o Comando Vermelho não reivindicou a autoria desses dois atentados.

Criação descolada

A Assessoria de Comunicação da Prefeitura de Belém parece ter desatado, ainda que parcialmente, um dos nós deixados pela administração Zenaldo Coutinho: os contratos com agências de publicidade que, pode-se dizer, não são exatamente do agrado da atual gestão.  Assim, estagiária em uma das assessorias da Comus pediu ajuda à filha adolescente de 15 anos de idade para criar postagens “descoladas e da hora” para a página da assessoria. Acredite: a comunicação institucional da Prefeitura de Belém será comandada por uma menina de 15 anos de idade.

Mãos atadas

A prefeitura está às voltas para se livrar das agências de publicidade herdadas da administração passada sob contrato. Em meio a conversas sobre a criação de uma nova agência para botar a mão em uma parte do bolo, Aldenor Júnior e Edilene Rodrigues também articulam a formação de uma rede de blogs e sites totalmente favoráveis ao governo do Psol. Ao menos um blogueiro de Belém já foi contatado, mas advertido de que tem que rezar pela cartilha da atual administração.

Pode, Freud?

A situação na área de comunicação da Prefeitura de Belém anda tão confusa que a Secretaria de Saneamento, por exemplo, tem duas jornalistas, como manda a regra, mas a titular do cargo, Ivanise Gasparin (foto) dispõe de uma assessoria exclusiva para chamar de sua, com as bênçãos das eminências pardas da administração Aldenor Júnior e Edilene Rodrigues, que vem a ser irmã do prefeito da cidade.

Divulgação

O lixo é nosso

Falta apenas a confirmação oficial, mas a coluna acertou na mosca ao apostar na renovação do contrato com a empresa que mantém o Aterro Sanitário de Marituba. Afinal, não há tempo hábil para transferir o lixão porque nem o Estado, nem as prefeituras da Grande Belém se mexeram o suficiente. Ademais, qual município da RMB sonha ter um aterro sanitário em seu território? Mais ainda: engana-se quem pensar que esse lixão é bom apenas para a empresa. Tem gente que já embolsou milhões com ele.

Meia volta

O Ministério da Educação decidiu recuar na decisão de orientava universidades federais a “prevenir e punir” atos políticos nas instituições. Acreditando que as universidades federais brasileiras são aparelhadas pela esquerda, o governo encaminhou ofício no início do mês de fevereiro a essas instituições recomendando a providência de prevenir e até punir atos político-partidários, o que provocou a revolta de alguns reitores. Recuar na decisão, porém, não quer dizer que o Planalto irá relaxar, inclusive com uso da PF.

Pelo telhado

As redes sociais têm publicado denúncia de que o prédio do antigo Restaurante Spazzio Verdi, à Braz de Aguiar, em Nazaré, está sendo alvo de vândalos, que surrupiam o que encontram por lá e andam por cima dos telhados das casas ao lado, incomodando toda a vizinhança. O Spazzio Verdi, fundados em 1985, foi um dos locais mais frequentados de Belém durante 34 anos de funcionamento.

Portas fechadas

Não dá para entender a decisão da administração de alguns hospitais particulares de Belém de fechar os serviços de urgência e emergência para todos os pacientes. Ora, todo tipo de enfermidade deve ser atendida o mais breve possível. Não se pode excluir nenhuma. O que se deve ter é pessoal treinado e qualificado para cumprir os protocolos de atendimento. O desserviço atinge paciente cardíaco a pacientes com sintomas de gripe, seja dono de plano de saúde ou não, o que configura mais um absurdo nesta pandemia.

Ordem apela

A OAB pediu ao Tribunal de Justiça do Estado a revogação de alguns pontos da portaria que restringe o trabalho nas comarcas durante a crescendo onde de casos de Covid-19 no Pará e reitera a necessidade de se implementar a digitalização de acervo processual, a continuação dos prazos – processos eletrônicos – e melhorias no atendimento remoto, presencialmente por agendamento.

Novas ideias

A decisão da Ordem sai após consulta ao Conselho Seccional e presidentes de subseções. A decisão do TJ determina a suspensão de todos os prazos de processos físicos e eletrônicos entre 4 e 18 deste mês, mas com expediente interno para magistrados e servidores, acesso amplo e irrestrito ao sistema PJe e virtual. No documento, a OAB sugere a criação de um comitê para elaborar soluções colaborativas neste período de pandemia, minimizando os impactos das restrições necessárias e a utilização de plataformas digitais.

Terra gigante

Município com a maior área geográfica do mundo – cerca de 160 mil quilômetros quadrados -, Altamira equivale ao tamanho do Estado Paraná, estendendo-se da Rodovia Transamazônica até a fronteira com o Mato Grosso.  Nesse universo, composto de pastagens, plantações, garimpos, serrarias e 150 mil habitantes reinam florestas fechadas e áreas de preservação ambiental totalmente expostas à exploração ilegal.

  • A sede de fiscalização do Detran continua, mesmo com a pandemia. Os agentes não aparentam nenhuma preocupação com a Covid-19 – querem mais é fiscalizar, não importa a hora nem o local.
  • Por falar nisso: os agentes do Detran não têm olhos, nem sob vara, para fiscalizar motos de serviço delivery, mais por trafegarem na contramão do que necessariamente por eventuais problemas de documentação.
  • Aviso aos navegantes: produzir tambaqui fora da bacia do rio Amazonas é crime ambiental. Nesse caso, o crime se espalha praticamente por todo o País.
  • O gerador de energia da AP só  funciona de 22h às 6h . Quando falta luz no clube em outro horário, associados têm de aguardar a concessionária de energia.
  • Com tanta chuva, tem faltado energia sistematicamente no final da tarde e início da noite. Aí é um suplício por alguns minutos
  • Reconhecido como proposta moderna e avançada, o SUS mostra a incapacidade administrativa dos governos na implementação eficaz das regras que favoreçam a saúde pública.
  • Diziam os antigos que “a desculpa do amarelão é comer barro”. O dito popular cai bem aos técnicos de futebol no Pará para justificar o pífio desempenho de alguns jogadores importados e com bastante rodagem.
  •  “Se os atuais três Poderes do Brasil fossem coordenadores dos Aliados na 2ª. Guerra Mundial, Adolf Hitler teria conquistado o mundo”. Leitor da coluna.
  • Com a oferta de 60 leitos de UTI neonatal, 60 leitos de UCI convencionais e 20 leitos de UCI canguru, a Santa Casa o Pará interna cerca de 2,5 mil pacientes ao ano.
  • Esses números fazem do hospital a unidade de saúde que mais oferece serviço de neonatologia em toda a Região Norte e uma das maiores do País.
  • Com as recentes chuvaradas, o estado da PA-287 foi de crítico para caótico em todos os seus 100 km de extensão, de Redenção a Conceição do Araguaia.
  • A tragédia já está anunciada: o bloqueio da via deve acontecer por toda esta semana para denunciar o que todos chamam de “completa omissão do governo do Estado”.
  • Verdadeiro paradoxo no atendimento entre agências do BB. Enquanto a unidade Almirante Barroso-Barão do Triunfo é só cordialidade e rapidez, a da Doca é um horror, misturando mau humor e péssimo atendimento.
  • Triste a situação da Praça Batista Campos.  Não bastasse o vandalismo dos pichadores, o logradouro virou ponto de tráfico de drogas intenso, sobretudo durante a noite.
  • frisson das sacolas poluentes passou, mas muitos supermercados da Região Metropolitana de Belém seguem na ilicitude, inclusive cobrando dos consumidores.
  • A Jucepa aponta que o mês de fevereiro seguiu a tendência de alta no número de empresas abertas no Estado na comparação com o ano anterior.
  • Mesmo com todas as dificuldades impostas pela Covid-19, foram abertos 7.203 estabelecimentos, aumento de 39,57% em relação ao ano passado. 
  • Tem “dirigente” partidário no Pará que não se cansa de vender grandeza para colher vantagens pessoais. Óleo de peroba nem faz mais efeito.
  • Líderes interioranos de uma legenda emergente, sobretudo empresários, que coloquem as barbas de molho com o “canto da…bicharada”.

Deixe o seu comentário