Pará teve maior emissão
de gases de efeito estufa

Em 2019, o Pará, com 18,4%, foi responsável pela maior emissão bruta de gases de efeito estufa do País, segundo o Sistema de Estimativa de Emissão de Gases de Efeito Estufa, ligado ao Observatório do Clima. O Estado também apresentou aumento de 27,7% na emissão de gases na variação 2018-2019, com 86.149.595 de CO2 (t), a mais alta de 2019, sendo que o setor de Mudanças de Uso da Terra e Floresta aumentou 33,7%, com 86.882.125 de CO2 e (t), também a mais do ano.

Explosão do gás

Com nove reajustes consecutivos no ano, comprar um bujão de gás nestes tempos de pandemia virou dádiva. Com o reajuste de 5% autorizado pela Petrobrás na última semana, o preço do botijão deve explodir até chegar ao bolso do consumidor, passando pela teia representada pela soma de encargos, tributos, fretes e a famosa “margem de comercialização”, que nada mais é do que o lucro. Em parte da Grande Belém, o produto já era negociado a R$ 85 antes do reajuste.

Luz total

O consórcio Luz de Belém II arrematou a concessão dos serviços de iluminação pública para a capital paraense com deságio de 65,51%. O projeto prevê a modernização de um parque de mais de 85,3 mil pontos de luz, com valor estimado de R$ 268,6 milhões. A infraestrutura atenderá cerca de 1,5 milhão de pessoas, sendo que 41% do total de postes serão controlados por mecanismos digitais.

Faça o que digo

É no mínimo incoerente a linha adotada pelo candidato a prefeito de Mãe do Rio, Badel Guimarães, do PT, ao assumir “a justiça e o combate à corrupção” como mote de campanha. Todo mundo está careca de saber que Badel foi preso, depois de passar quatro meses foragido, assim que deixou a prefeitura, em 2016, e ainda hoje responde a processos pelo desvio de mais de R$ 7 milhões dos cofres públicos.

Cartada final

Uma das últimas cartadas para atrair eleitores indecisos e clarear as propostas nesta reta final da campanha eleitoral será o debate entre os oito candidatos à Prefeitura de Castanhal. De antemão, sabe-se que um dos candidatos mais cotados jamais aceitou convites para debater e apresentar ideias. Fato curioso é que, apesar da ausência recorrente, o candidato em questão já foi gestor por quatro mandatos. 

Quem avisa

Bem que a coluna avisou: motoristas de aplicativo paralisam as atividades hoje, acompanhando movimento em âmbito nacional. Eles estão protestando contra as baixas remunerações recebidas pelo serviço e contra as plataformas que abrigam essa modalidade de transporte. A discussão envolve perdas e danos por corridas, segurança – que nem o cidadão comum tem – e quetais. Assim: o que parecia ser o paraíso na terra acaba sendo nada mais, nada menos do que mais um inferno.

Tapas e beijos

A uma semana das eleições, aumentam os confrontos entre grupos políticos que disputam o poder no Pará. Intensas brigas através das redes sociais e fake news; atentados a bala – como ocorreu na noite da última quinta, em Santa Maria do Pará; ameaças verbais e desforço físico têm pontuado as campanhas políticas. Na mesma proporção aumentam os pedidos de providências junto aos comandos da Polícia Militar. Os candidatos com maiores chances de vencer são os mais nervosos.

Está explicado

A Defensoria Pública esclarece que o plantão de defensores públicos nos finais de semana, feriados e pontos facultativos acontece normalmente de 8h às 14h na Região Metropolitana de Belém e nas maiores comarcas do interior do Estado, inclusive em Castanhal. Em Belém, devido à pandemia, o assistido pode entrar em contato por telefone. O plantão da DP coincide com os plantões do TJ e do MP.

Pela culatra

O trânsito ficou caótico em um dos mais movimentados cruzamentos da cidade, quando a Prefeitura de Belém resolveu promover uma operação tapa-buraco na esquina da avenida Padre Eutíquio com a rua Conselheiro Furtado no início da noite do último dia 5, mesmo instante em que uma chuva torrencial desabava. Se o objetivo da operação era catar votos, decididamente o tiro saiu pela culatra.

  •  Pode ser o mais puro boato, mas o comentário que corre de boca em boca é que vem aí novo lockdown em Belém – senão no Pará -, depois da eleição.
  • Por falar em boato, outro não menos sério aponta nova operação da Polícia Civil na Secretaria de Saúde de Belém. Ô, povinho!
  • Acredite se quiser: nestes tempos de crise, o preço da passagem aérea no trecho Belém-Macapá custa R$ 2,2 mil. Nem mais, nem menos.
  • Estudo do Dieese aponta o botijão de gás no Pará na lista Top 10 dos mais caros do País.  Deve chegar a R$ 100, fácil, fácil.
  •  A conselheira seccional Ana Ialis tomou posse como diretora-tesoureira adjunta da OAB no Pará. O nome da advogada foi aprovado à unanimidade.
  • Ana Ialis vem a ser a segunda mulher na composição da diretoria da instituição no triênio 2019-2021, ao lado da vice-presidente Cristina Lourenço.
  • A cada mês, um jornalista joga a toalha na Secretaria de Comunicação do governo do Estado. A vítima do momento é a jornalista Alinne Passos.
  • Com todas as condições postas no âmbito da Covid-19, o temor de alguns políticos é de que eleitores e mesários se sintam desobrigados de votar no próximo dia 15.
  • Desde que o governo federal instituiu núcleos de conciliação para resolver problemas ambientais, já se vai mais de ano sem que o Ibama não cobra multas por esse tipo de crime.
  • Ao finalizar a exibição das “Canoas dos promesseiros”, reproduzindo em miniaturas de miriti a Procissão Fluvial do Círio, o TCE doou os barquinhos às crianças da Escola  Rui da Silveira Brito.
  • Um grupo de esportistas levou ao governador do Estado a sugestão de se homenagear, na entrada do Ginásio Guilherme Paraense, a figura do saudoso Edyr Góes.
  • Considerado o maior jogador do basquete paraense, o atleta do Remo chegou a integrar a Seleção Brasileira, convocado pelo lendário Kanela, para quem não sabe, tio de Jô Soares.
  • A construção de creches públicas virou prioridade na fala de alguns candidatos à Prefeitura de Belém. De fato, o déficit de vagas na cidade está acima de 10 mil.
  • O que não se entende é a intenção sub-reptícia de atrelar a obra aos cofres da já combalida prefeitura, em vez de terem metido a mão em dinheiro de emendas parlamentares mal direcionadas.
  • Longeva raposa da política paroquial: “Não se enganem: a renovação dos parlamentos e nos próprios Executivos pode ser menor que na última eleição”.
  • O candidato à Prefeitura de Santarém e atual prefeito, Nélio Aguiar, tem mais com que se preocupar, inclusive com o processo 0004704-31.2019.8.14.0000, que corre em segredo de Justiça.
  • Morreu ontem o engenheiro químico Olímpio Yugo Onishi, várias vezes secretário adjunto e depois titular da Secretaria de Obras do Estado. Seus amigos lamentam a perda.
  • Pelo tempo que leva, a apuração dos votos das eleições nos Estado Unidos merece mesmo todo tipo de gozação.
  • Como a daquele famoso humorista paraense, o impagável Epaminondas Gustavo: “Estão contando voto ou fazendo uma maniçoba”? Pano rápido.

Deixe o seu comentário