Divulgação

Desafinado, governo do Pará
“aprova” apadrinhados em
concursos na área de música

Quarta-feira, 23 de junho de 2021

Compadrio, omissão e absoluta falta de transparência dão o tom a dois importantes concursos na área de música do Estado. Nos dois certames – um para a renovação de 22 músicos da Amazônia Jazz Band e outro para seleção de 77 músicos da Orquestra Sinfônica do Theatro da Paz (foto) – ocorrem irregularidades tão gritantes que devem fazer o maestro Carlos Gomes se revirar no túmulo, enquanto seguem indiferentes, como se nada estivesse acontecendo, a Secretaria de Cultura e a Academia Paraense de Música.

Pediu, levou

Grosso modo – e para começo de conversa -, o concurso para a Amazônia Jazz Band “aprovou”, até agora, “quem pediu mais”; inclusive através de melosos expedientes enviados à Secretaria de Cultura e ao governador do Estado; quem alegou problemas de saúde na família; quem não poderia assumir por ocupar outro cargo incompatível; e, por fim, atropelou algumas questões básicas no aspecto jurídico, tudo sob as bênçãos dos “regentes” do setor e até da Academia Paraense de Música. Parece um escárnio; e é.

Panos quentes

Como desgraça só quer começou, as irregularidades no concurso para a Amazônia Jazz Band apontadas pela coluna em duas oportunidades – que já circulavam nas redes sociais – chegaram aos candidatos submetidos à seleção para a Orquestra Sinfônica do TP, onde – pasmem -, a situação é a mesma, senão pior, uma vez que envolve 77 candidatos. Por enquanto, as duas seleções estão em curso, mas sob lupa do Ministério Público, que só irá se posicionar ao final, já que, no âmbito do governo, a ordem é colocar panos quentes.

Pois é

Até onde se sabe, não se faz omelete sem quebrar os ovos. Mas, todo mundo sabe onde o sapato aperta. O problema das paixões políticas é a paixão, não a política. O Pará vive aquele caso em que, “dada a gravidade das suspeitas, deveria ser de interesse das autoridades ordenar uma apuração minuciosa para esclarecer tudo – nem que seja para, ao final, concluir que se trata de uma acusação infundada. A história está longe de ser trivial”. 

Divulgação

À própria sorte

O Comdac não dispõe de informações sobre a violência contra a infância e adolescência em Belém porque, acredite, não dispõe de serviço de internet; nem de telefone fixo, nem de veículos e muito menos de motoristas. Até o Observatório dos Direitos da Infância e Adolescência de Belém (foto), lançado em 2020, que emitiria relatórios atualizados sobre o tema ficou no papel, uma vez que o Conselho depende financeira e administrativamente da Funpapa  que, na atual gestão,  não vê a infância e a adolescência como prioridade.

.

Má digestão

Caiu indigesto o churrasco que o governador Helder Barbalho preparou para a família, domingo, com picanha enviada de presente pelo prefeito de Conceição do Araguaia, Jair Martins. A indigestão ficou para a população do município, que se considera vivendo em “cárcere privado” com as medidas de restrição impostas pelo prefeito para conter o avanço do coronavírus. Jair é acusado de ter recebido R$ 9 milhões do governo federal para enfrentar a doença, mas, dizem, não fez o dever de casa corretamente. Mandar carne para o churrasco do governador pegou mal.

Ô, gentinha

O que se diz é que o prefeito de Tucuruí, Alexandre Siqueira, iniciou uma sistemática e implacável perseguição ao vereador Lucas Brito, na tentativa de enfraquecer a reconhecida liderança do parlamentar. Pura politicagem. Lucas vem a ser irmão do ex-prefeito Arthur Brito, adversário figadal de Siqueira.

Cara dura

Nesta semana, o TCM, admitiu representação protocolada por Lucas Brito denunciando que o prefeito Alexandre Siqueira adotou procedimentos ilegais em licitação para aquisição de material gráfico em geral para atender prefeitura, fundos, secretarias e autarquias do município. Por essas e outras – e muitas outras – Siqueira tenta agora cassar o mandato do vereador. Na cara dura. 

Lá vem ele

O dia a dia dos moradores da rua da Providência que utilizam transporte próprio se transformou em inferno desde que o Shopping Metrópole, em Ananindeua, foi inaugurado. Para multá-los, eles dizem que agentes de trânsito que já conhecem seus veículos por modelo e cor seguem seus alvos, em constrangimento explícito, no trajeto em direção à BR 316, perímetro atrás do shopping, quando os motoristas viram à esquerda para entrar nas garagens de suas casas.

Engenharia torta

Moradores em contato com a coluna acrescentam que, para entrar com carro em suas garagens sem virar à esquerda em faixa contínua seria necessário seguir para acessar a BR, o Viaduto do Coqueiro e seguir em direção ao centro de Ananindeua, para fazer retorno e voltar novamente à rua da Providência, num total de sete quilômetros normalmente congestionados.

É perseguição

Moradores perseguidos prometem procurar autoridades de Ananindeua, incluindo vereadores, para que um retorno seja aberto ou a faixa contínua da Providência no perímetro atrás do Shopping Metrópole seja retirada. Um deles diz à coluna que pretende acionar a Justiça para tentar pôr fim ao constrangimento explícito praticado por agentes de trânsito de Ananindeua contra moradores da área.

  • Alguns engenheiros e assíduos frequentadores do Sal desde a década de 1960 veem o belo projeto da avenida  Beira Mar, que abrange a pracinha, com “um pé atrás”.
  • O motivo é que inúmeras obras já foram executadas no local e nenhuma ficou de pé. Para esses técnicos, Crea, governo e  município deveriam promover live técnica para debater o projeto e convidar especialistas no assunto para dirimir as dúvidas.
  • Atendimento da urgência emergência  da Unimed Batista Campos, na Presidente Pernambuco, é tudo, menos urgência emergência.
  • Médicos conversam mais entre si do que atendem; pacientes em estado grave esperam mais de uma hora para atendimento e falta estrutura adequada para deficientes.
  • O Sistema Estadual de Defesa das Prerrogativas desagravou, pela terceira vez, publicamente, doze advogados violados no exercício da profissão.
  • Conduzida pelo presidente da OAB, Alberto Campos, e pelo secretário-geral e presidente da Comissão, Eduardo Imbiriba, a sessão foi transmitida pelo YouTube da OAB Pará.
  • O Sistema CNA-Senar abriu as inscrições ao Prêmio CNA Brasil Artesanal 2021 – Chocolate, que reconhece os melhores chocolates artesanais do País.
Divulgação
  • Para a ministra do STF, Rosa Weber (foto), governadores envolvidos em supostas falcatruas com dinheiro federal para a pandemia devem ser investigados pelas Assembleias Legislativas. Ui!
  • A CPI da Covid vai entrar em uma terceira fase e terá como foco suspeitas de corrupção que envolvem o governo federal e empresas privadas no combate à pandemia.
  • O relator, senador Renan Calheiros, diz que a CPI tentará investigar diretamente o presidente Jair Bolsonaro.
  • O palco midiático formado em torno da CPI é, claramente, uma disputa de narrativas, daí haver quem acredite que a comissão é a primeira tentativa organizada da oposição de criar uma contranarrativa à do presidente.
  • Dizem que a Copa América já registra quase 150 casos de Covid-19 no Brasil, até agora. Multiplique isso por seis e sinta o drama da irresponsabilidade.

Deixe o seu comentário