O sino da “igrejinha”

Divulgação

Seleção eletrônica de músicos
para a Amazônia Jazz Band
deixa “consagrados” de fora

Quarta-feira, 16 de junho de 2021

O que se diz – e as queixas estão nas redes sociais para quem quiser conferir – é que teria havido “igrejinha” – espécie de resultado combinado – no Processo de Seleção Simples da Amazônia Jazz Band (foto) para o preenchimento de 22 vagas de músicos profissionais. O processo deixou tocando só muitos músicos profissionais renomados e aprovado outros “nem tanto”. A Fundação Carlos Gomes garante que tudo correu com retidão, com processo eletrônico e seleção rigorosa, mas, há divergências. Para alguns frustrados participantes do certame, se remexer as entranhas do concurso não será difícil encontrar as cartas marcadas. Em tempo: o maestro e regente da orquestra é fiel da Igreja Batista, mas que o sino da “igrejinha” fez Belém, bem, bem, fez…

Agora, vai

O governo do Pará vai disponibilizar 450 servidores para retirar a Prefeitura de Belém do atoleiro da vacinação. A força-tarefa envolve três secretaria e a Uepa, o que irá garantir que o cronograma de vacinação no município previsto para ocorrer em duas semanas seja reduzido a três dias. A previsão do governo é vacinar 120 mil pessoas com 50 anos de idade ou mais a partir de hoje, até sexta-feira, sem comprometer os grupos prioritários.

Milagre do peixe

Segue a gestão de coalizão e resultados duvidosos no governo do Pará: depois de sacar o bispo carioca Arlindo Silva (foto), integrante da Igreja Universal, da direção da Secretaria de Esporte e Lazer, para aquinhoar o DEM do deputado federal de Hélio Leite negociando com a igreja a Emater, o governador Helder Barbalho contém a insatisfação da ala religiosa do ex-secretário com uma diretoria na Secretaria de Pesca. O Diário Oficial de ontem publica a exoneração de Nazaré Zucolotto e a nomeação do bispo para o cargo.

Divulgação

Sob ataque

O Ministério Público Federal manifestou-se contra o projeto de lei que tramita na Câmara autorizando a ocupação de áreas públicas na orla de Belém para fins empresariais e limitando o acesso da população. Essa prática foi adotada em trechos da Cidade Velha, onde as empresas simplesmente ocuparam espaços que deveriam ser públicos. Outro ponto da orla da cidade – o chamado Portal da Amazônia – virou alvo de atacadistas.

Energia elétrica

A Procuradoria-Geral do Estado deu entrada com Ação Civil Pública na Justiça Federal requerendo a suspensão dos efeitos do bandeiramento tarifário vermelho nas contas de energia elétrica autorizado pela Aneel. A ideia é que a Justiça determine à empresa Equatorial Energia que não aplique o reajuste de R$ 6,243 por cada 100 kwh às unidades consumidoras paraenses. Assim: falta água no sudeste, o paraense paga a conta.

Para inglês ver

As informações divulgadas pelo Ministério da Infraestrutura sobre obras de restauração e conclusão de rodovias federais e pontes no Pará faz lembrar as recorrentes promessas dos governos do PT de executar a decantada obra de derrocamento do Pedral do Lourenço, no rio Tocantins – vã promessa que corre para chegar aos 50 anos de atraso, senão mais. A observação é de técnicos paraenses calejados, como se diz, que se debruçaram sobre o anúncio do ministro Tarcísio Freira, feita na última segunda-feira.

Obra abandonada

Segundo eles, a BR-158, de Santana do Araguaia ao Estado do Mato Grosso,  com mais que as seis pontes prometidas pelo governo, necessita de recuperação de pavimento em todos os 200 quilômetros. As obras de duplicação da BR-316  – Castanhal-Santa Maria – e de pavimentação da BR-308, Capanema-Bragança, passam por problemas de invasão em faixa de domínio e foram abandonadas pelas empresas, precisando recomeçar do zero.

Talvez, talvez

A pavimentação da BR-422, de Tucuruí até Novo Repartimento, ainda é pleito do falecido deputado Gerson Peres, mas nada foi feito nas últimas décadas. Engenheiros torcem para que essas promessas sejam cumpridas, mas em meio ao déficit federal e aos altos investimentos exigidos, pode ser que em 2022 algumas dessas obras saiam do papel.

Mãos à obra

A Prefeitura de Marituba lança hoje o Programa Cidade Empreendedora, iniciativa do Sebrae em parceria que prevê a implementação de estratégias focadas em gestão, lideranças, desburocratização, sala do empreendedor, compras governamentais, empreendedorismo nas escola e inclusão produtiva e cooperativismo e crédito.  Serão 18 meses de trabalho, com a oferta de 38 soluções e mais de mil horas de consultorias. O Sebrae subsidiará 60% do valor financeiro do investimento.

Presente de grego

Esse programa de creches para todos os municípios tem sido visto com certa inquietação por alguns prefeitos do Pará. Construir e equipar prédios com dinheiro de  financiamento pago a perder de vista é fácil; difícil é manter esses equipamentos em pleno funcionamento, principalmente porque não há previsão de repasses de verba do Estado destinada a essas despesas.  Sem manutenção, os equipamentos desgastam-se, são depredados e rapidamente viram sucata. 

  • Qual seria o motivo da não efetivação do delegado federal Rômulo Rodovalho Gomes como secretário de Saúde do Estado?
  • A situação é tão bizarra que ele continua como secretário operacional da Segup, afastado do cargo para responder pela Sespa até o final deste mês.
Divulgação
  • A coluna lamenta a morte do amigo e escritor paraense Vicente Cecim (foto), 74, na última segunda. Cecim estava internado no Hospital Ofir Loyola desde o dia 11.
  • O TJ abriu ontem as inscrições para o processo de recrutamento e seleção de estudantes de nível médio e superior, visando à formação de cadastro reserva para estágio.
  • As provas serão aplicadas no formato online de 25 a 29 de junho. A classificação final dos candidatos será divulgada no dia 28 do mesmo mês.
  • A campanha “Vem que tem desconto de verdade”, lançada pelo o Sicoob, comercializou mais de R$ 2,8 bilhões em consórcios, com cerca de 35 mil cotas vendidas na promoção.
  • Com a iniciativa, o Sistema se posicionou como a melhor taxa de administração do País e se consolida como uma das maiores administradoras de consórcios do Brasil.
  • O presidente Jair Bolsonaro se reuniu com os executivos da Pfizer na América Latina e no Brasil e pediu a antecipação de doses ao País.
  • A reformulação do Bolsa Família prevê benefício médio de R$ 250 e custo de R$ 51,51 bilhões para 2022.
  • Estudo da Consultoria BMJ aponta que ao menos 33 senadores são contrários à medida provisória da Eletrobrás, 31 são favoráveis e 17 estão indefinidos. Como é praxe, a indefinição até a última hora amplia o poder de barganha de suas excelências.
  • O presidente do Senado, Rodrigo Pacheco, cogita incluir no texto da Eletrobrás um nível mínimo para Furnas, mas diz que sua vontade pessoal não prejudicará a votação dentro do prazo.
  • Outra opção considerada é estabelecer cotas de uso múltiplo para os reservatórios das hidrelétricas, o que incluiria o de Furnas na MP que fará a gestão da crise hídrica no País.
  • Entre as medidas discutidas pelo governo para evitar racionamento está a restrição do uso dos reservatórios para atividades como navegação e irrigação.

Deixe o seu comentário