Governo do Estado percorre trecho complicado do programa “Asfalto por todo o Pará”, versão ano eleitoral, com chamadas consecutivas e frustradas de agentes financeiros para financiar R$ 800 milhões. Agora mesmo, a Seplad publica o adiamento da chamada pública de 6 para o dia 14 deste mês/Agência Pará.

Decididamente, parece que os bancos privados não querem fazer negócio com o governo Helder Barbalho nem que o pacote venha folheado a ouro. O distanciamento é tanto que até a regra “tentativa e acerto” tem dado sempre errado. Agora mesmo, pela quinta vez, senão a sexta, a Secretaria de Planejamento e Administração “ataca” novamente publicando no Diário Oficial do Estado a chamada pública 002/2021, que prevê obter financiamento de R$ 800 milhões para as obras do programa “Asfalto por todo o Pará”, versão 2022, ano eleitoral. A Secretaria torna pública retificação da chamada em alguns itens e subitens na tentativa de atrair a rede bancária para o negócio, sem sucesso.

Desespero de causa: ajustes,  
reajustes e adiamentos

A mudança publicada no Diário Oficial do Estado indica que, onde se lê “os agentes financeiros interessados deverão entregar suas propostas até as 14 horas do dia 6 de dezembro” deste ano, leia-se “os agentes financeiros interessados deverão entregar suas propostas até as 14 horas do dia 20 de dezembro…”, quer dizer, trata-se apenas de um adiamento da data prevista na chamada anterior, ou um desesperado pedido de socorro.

Conteúdos relacionados

Bancos dão as costas à licitação que previa contatar R$ 800 milhões para “Asfalto por todo o Pará” fase 2

Leia aqui.

Conteúdo relacionado

Governo do Pará “doura a pílula” e volta a chamar bancos para financiar R$ 800 milhões

Leia aqui.

Deixe o seu comentário