Semas diz que desmatamento no Pará caiu 27% em junho; o resto vai para a conta do governo federal

Terça-feira, 20 de julho de 2021

Dados da Secretaria de Meio Ambiente do Estado apontam que Pará registrou em junho deste ano queda de 27% no desmatamento em áreas estaduais em comparação ao mesmo período de 2020, de acordo com os dados do Inpe. No Pará, os números apontam para uma diminuição de 548,51 km² de área desmatada ano passado, para 438,42 km² de desmatamento em junho de 2021. A diminuição nas aéreas estaduais é reflexo direto do aumento em mais de 1000% do corpo de funcionários de fiscalização e da Operação Amazônia Viva, que embargou mais de 206 mil hectares de terra com desmatamento ilegal, apreendeu mais de 7.831 m³ de madeiras exploradas de forma ilegal e maquinários utilizados nos crimes ambientais (foto). A Secretaria destaca que o Pará tem 65% do território composto por terras da União, cuja responsabilidade é do governo federal.

Matérias relacionadas: Pará amarga nova derrota e vai para o terceiro ano consecutivo de aumento do desmatamento ilegal

Volta às aulas

Se depender do comitê técnico-científico que monitora o comportamento da pandemia no Pará, o governo do Estado e a Prefeitura de Belém devem dar sinal verde para a volta às aulas presenciais a partir de agosto, ainda que recomendando medidas sanitárias correspondentes. Esta seria, segundo especialistas, a única forma de remediar políticas equivocadas adotadas no último ano, com graves prejuízos à educação – uma delas, permitir, primeiro, a abertura de bares e restaurantes, deixando o ensino “para depois”.

Hora de trabalhar

Segundo o comitê, a vacinação empurrou para baixo os índices de contaminação e as internações, o que pulveriza a pressão dos sindicatos da área de educação pela manutenção das aulas online. Em outras palavras, é hora de voltar ao trabalho, estejam ou não todos os professores vacinados. No duro, no duro, a educação importa e não pode mais esperar, especialmente sob justificativas pouco convincentes de quem quer que seja.

Pix multiuso

Com 274.374.810 de pessoas físicas ou jurídicas cadastradas, 88,5 milhões de utilizações diárias e mais de R$ 2 bilhões de transações, isso tudo até o final de junho, o Pix, ferramenta de transferência financeira instantânea deu tão certo que o Banco Central promete que novas vantagens sairão do forno ainda neste segundo semestre: Pix Saque, Pix Troco e Pix Off-line, com funcionalidade para fazer o saque com troco em comércios que não ofereçam caixas eletrônicos e o pagamento, mesmo quando o cliente  estiver sem rede.

Assédio moral

Em se tratando de Emater, o que se diz é que até mesmo técnicos de consagrada experiência não têm  escapado de assédio moral. A nova e “terrivelmente evangélica” gestão, que só pensa em voto, não tem a menor piedade de quem ousa pensar tecnicamente. Aliás,  punições são cada vez mais comuns, até mesmo pelo não uso de uniforme. É mais quem pede licença do trabalho, até que a tempestade dê trégua.

Negócio é negócio

O Conselho Brasileiro de Oftalmologia e a Associação Paraense de Retina e Vítreo notificaram extrajudicialmente a Unimed Belém para impedir danos causados a pacientes e médicos. Essa possiblidade apontada pelas entidades decorre de mudança na forma de compra, aplicação e armazenamento de medicamentos antiangiogênicos utilizados para tratar doenças da retina. O novo modelo proposto pela Unimed Belém prioriza aspectos econômicos diante de seus compromissos com o atendimento das necessidades dos pacientes, em especial no que se refere à saúde ocular.

Tempo de espera

Com a alteração, médicos e pacientes são obrigados a cumprir uma série de etapas complementares entre o pedido dos medicamentos e seu envio para as clínicas. Esta situação aumenta o tempo de espera pela chegada dos produtos e pode prejudicar o efeito das drogas, aumentando o risco de complicações para as pessoas que contam com o atendimento.

Enem em baixa

A redução de 44% no número de inscrições para o Enem deste ano em relação ao ano passado é resultado de mais uma perversidade e descaso com a educação do governo federal. Como os estudantes mais pobres não podem pagar a taxa de R$ 85 para se inscrever e o governo se recusou a isentar quem faltou nas provas no ano passado por medo do novo coronavírus – a abstenção foi recorde, mais da metade dos 5,8 milhões de inscritos faltou -, o Enem 2021 será o menor em 13 anos.

De mal a pior

Apenas 4.004.764 pessoas se inscreveram, de acordo com dados do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira, o Inep, mas, para concluir a inscrição é preciso pagar a taxa, o que significa que o número poderá ser menor.

  • Alertados pelo sistema operacional Sentinela, agentes de fiscalização do Detran interceptaram e prenderam, na manhã de domingo, um veículo que havia sido roubado em Santa Isabel do Pará e se deslocava para Salinópolis.
  • Dizem que a Secretaria de Transporte do Estado “passou batida” na avaliação da empresa responsável pela construção do Aeroporto de Salinópolis.
Divulgação
  • De propriedade do prefeito de Tucuruí, Alexandre Siqueira (foto), a empresa não tem acervo técnico nem de pavimentação de ruas nas cidades do interior. Acervo zero de pavimentação de rodovias e vias, muito menos de pista de pouso.
  • Redução das inscrições está em 44% em relação a 2020 e será maior já que para fazer as provas é preciso pagar R$ 85 de taxa. Quem faltou no ano passado com medo da pandemia, não teve direito a isenção este ano.
  • Enquanto enfermeiros lutam pela aprovação do projeto de lei de valorização profissional com piso salarial e respeito à jornada de 30 horas semanais de trabalho, a Câmara dos Deputados revogou o piso de agrônomos, arquiteto, engenheiros, químicos e veterinários.
  • Entre os argumentos, todos a favor dos empresários está a alegação de que as empresas não conseguem mais viver com tantas leis.
  • O Hospital Regional do Sudeste do Pará, em Marabá, retomou hoje as cirurgias não urgentes, chamadas de “eletivas”. A medida foi possível devido à redução de internações de pacientes infectados com a Covid-19 na unidade.
  • Nas vendas praticadas pela internet, a Região Norte teve alta de 21,39% no primeiro semestre do ano. Usando a mesma base de comparação, o faturamento do setor teve um leve crescimento de 27,55%.  Os dados são do índice MCC-ENET.
  • Seguindo com o mesmo período de avaliação – janeiro a junho de 2021 -, o Norte ficou em terceiro lugar nas vendas por região.
  • A configuração ficou da seguinte forma: Nordeste (28,37%) e Centro-Oeste (28,18%) foram as duas primeiras colocadas, enquanto o Sul (19,83%) e Sudeste (6,97%), as duas últimas.
  • A Secretaria de Cultura do Estado está com inscrições abertas para o processo seletivo da Orquestra Sinfônica do Theatro da Paz desde a última segunda até o dia 1.
  • A ideia é ocupar as 12 vagas remanescentes da última seleção, uma vez que nem todos os candidatos alcançaram a pontuação mínima. 

Deixe o seu comentário