Coluna – segunda-feira, 8 de fevereiro

MP vai aprofundar investigação
sobre a compra de respiradores

Além da queda, o coice. O que mais salta aos olhos no relatório da PF com o pedido de indiciamento do governador Helder Barbalho no caso da compra ilegal de respiradores para o combate à pandemia é a tentativa de burlar o Fisco. Quer dizer, além do superfaturamento na compra, com diferença de 85% do preço pago pelo produto pela Prefeitura de Belém, inclusive da mesma empresa, aparece a história do não recolhimento, o que ensejará nova investigação no âmbito do Ministério Público do Estado.

Segunda dose

O governo do Pará começa a distribuir hoje para os 144 municípios do Estado mais 64,4 mil doses de vacina contra a Covid-19. A última remessa de imunizante enviada pelo Ministério da Saúde chegou sábado à noite, totalizando, desde o dia 18 de janeiro, 315,4 mil doses. Com esse lote, a Secretaria de Saúde deslancha a vacinação da segunda dose, cumprindo o prazo de 21 dias recomendado para a imunização. Ainda assim, o plano de vacinação ainda é muito lento no Estado.

Na fila

O promotor Bruno Beckenbauer (foto) entrou na luta para evitar que alguns profissionais da Segurança Pública do Pará passem na frente de idosos no Plano de Vacinação. Segundo ele, o administrativo do Detran, Polícia Civil e Polícia Militar será imunizado com vacina que poderiam servir aos idosos. O promotor considera que até professores que estão em sala deveriam ser priorizados, tanto quanto policiais que estão a serviço nas ruas, mas não os de gabinete. Faz sentido

Divulgação

Peso da lei

Toda vez que se tem notícia da falta de leitos e do aumento dos índices de mortes devido à Covi-19 não tem como não lembrar os desvios do dinheiro da saúde em vários Estados e municípios nos quatro cantos do País. Convenhamos: desviar dinheiro da saúde e ainda por cima durante uma pandemia é crime que deveria merecer punição mais severa. Afinal, trata-se de um ilícito diretamente responsável por centenas de mortes.

Conta-gotas

Está se confirmando, ainda que a passos de cágado, aquilo que a coluna divulgou em 7 de janeiro, de que estava em curso  megaoperação da Polícia Civil do governo Helder Barbalho para atingir o ex-governador Simão Jatene por conta do programa  “Asfalto na Cidade”.  Depois de empresas visitadas em Belém, Marabá e Santa Maria, a operação bateu à porta dos ex-secretários Pedro Abílio, Noêmia Jacob e Ruy Klautau, com recolhimento de documentos e meios digitais.

Muito estranho

O estardalhaço feito pela Procuradoria Geral do Estado por conta de supostas irregularidades no programa “Asfalto na Cidade” faz dois anos. De lá para cá, a PGE fez até acordos com empresas construtoras envolvidas, mas só agora as investigações chegaram às ruas, o que o mundo jurídico vê com desconfiança. Empresários e agentes públicos estão intimados para prestar depoimentos nas próximas quarta e quintas-feiras, prova de que, em política, tudo pode.

Dito e feito

O movimento popular contrário ao funcionamento do Aterro Sanitário de Marituba interditou, na noite da última sexta-feira, todos os acessos ao lixão, impedindo a entrada de veículos e o descarte de resíduos de Belém, Ananindeua e Marituba. Bem que a coluna avisou. A Guamá Tratamento de Resíduos, que opera o lixão, adverte que tem todas as licenças e autorizações para operar o empreendimento até 31 de maio e que não há acordos judiciais assinados para prorrogação de prazo.

Batata quente

Nunca é demais lembrar que a implantação do Aterro Sanitário em Marituba ocorreu por provocação – e aprovação total – do MP, tendo à frente o promotor Raimundo Moraes. O fechamento do Lixão do Aurá virou uma festa. Assim chegou a Revita, que ganhou contrato para explorar o Lixão de Marituba. Agora, que a corda esticou e o problema está para ser resolvido, o que fazem o MP e seus promotores?

Olho no céu

Maior convicto não há: Avi Loeb, astrofísico da Universidade de Harvard afirma que os extraterrestes visitaram a terra e não se pode mais contestar. Isso, para ele, seria semelhante a dizer a Galileu para não falar sobre a Terra movendo-se em torno do Sol e evitar olhar em seu telescópio porque era perigoso para a filosofia da época. Um fato recente e inusitado parece ter “feito a cabeça” do astrofísico.

Metal polido

Trata-se do “Oumuamua”, algo parecido com um asteroide cujo brilho é dez vezes maior que uma rocha errante no espaço. “É um brilho de metal polido e, ao se aproximar do sol, acelerou mais rápido do que poderia ser explicado apenas pela força gravitacional”, diz ele. O objeto, ou Óvni, “Oumuamua” é um termo na língua havaiana que significa “batedor”. A entrevista de Avi foi divulgada no site da revista “Scientific American”, em língua inglesa.

Menção honrosa

Ana Carolina Lucena, estudante do Ensino Médio da Escola de Aplicação da UFPA, receberá Menção Honrosa, categoria “Meninas na Ciência” na segunda edição do Prêmio “Carolina Bori Ciência & Mulher”, promovido pela SBPC, com o trabalho “A morte como testemunho da vida: família e escravidão nos testamentos do Centro de Memória da Amazônia”, orientado pelo professor Daniel Barroso, da UFPA.

Aliás

O evento celebra o Dia Internacional das Mulheres e Meninas na Ciência, instituído pela Unesco. Nesta edição, a SBPC recebeu indicação de 286 candidatas, oriundas de 18 Estados e 70 municípios de todas as regiões do País. Do total de inscritas, 90 eram do Ensino Médio e 195 de Graduação.

  • Perguntar não ofende: quem é o raivoso – o cão que ladra enquanto a viatura passa, ou o policial que lhe tira a vida apenas por ter latido?
  • Ultimamente, alguns integrantes da Polícia Militar do Pará trabalham de forma a trazer de volta velho apelido pelo qual eram conhecidos: “mata-cachorro”.
  • Semana Santa se aproximando e magicamente o pescado começa a subir fortemente de preço. Sem controle rígido, vai ficar cada vez pior.
  • O Banpará promete disponibilizar, até junho, R$ 179 milhões a pequenos e médios produtores rurais. As propostas devem ser apresentadas nas agências do banco.
  • O desespero e a criatividade dos idosos para receberem a vacina não têm limites. A fila quilométrica dava volta em uma Instituição de ensino na Doca de Souza Franco.
  •  Um senhor conduzido em cadeira de rodas prestes a ser vacinado foi flagrado por um conhecido, vaiado e escorraçado e saiu andando.
  • Detalhe: tinha menos de 70 anos. Ulisses Guimaraes estava coberto de razão: “Sou velho, mas não sou velhaco”.
  • Na Feira da 25, ambulante vestido de branco portando um isopor oferecia aos incautos ampolas e seringas a R$ 50. Quem não tivesse o valor em espécie podia pagar com Pix. Ou cartão.   
  • Com as mesmas explicações – que explicam, mas não justificam -, a população do Pará, um dos maiores produtores de energia, está fora do barateamento das contas de luz.
  • Quando vereador, o narrador esportivo Haroldo de Souza, 76, da Rádio GreNal e anos e 13 Copas do Mundo, que chamou de “crioulinho” o jogador Lucas Braga, do Santos, tornou o Dia da Consciência Negra –  20/11 – feriado municipal em Porto Alegre.
  • A tese “Traquitanas cênicas – saberes teatrais e artes de pesca: A descolonização do cenotécnico no Teatro Cacuri”, de Walter Chile Rodrigues Lima, docente do Curso Técnico em Cenografia da Escola de Teatro e Dança da UFPA, recebeu menção honrosa pelo Prêmio Internacional Virgínia Quaresma, em Portugal.
  • A pesquisa apresenta uma investigação teórica e empírica que tem por objetivo articular os saberes das artes de pesca do Norte do Brasil e do centro-sul de Portugal, com os Estudos Teatrais, particularmente no campo da cenografia e cenotécnica.
  • Com a mesma tese, Walter Chile também foi o vencedor da sétima edição do Prêmio Professor Benedito Nunes da UFPA do ano passado.

Deixe o seu comentário