Pará lidera ranking da

devastação na Amazônia 

Levantamento do Prodes-Inpe aponta que quase 50% do desmatamento na Amazônia, de 1º de agosto do ano passado a 31 de julho deste ano ocorreram no Pará, na comparação com igual período de 2018-2019. Entre os Estados que mais desmataram estão Pará, com 5.192 km² (46,8%); Mato Grosso, com 1.767 km² (15,9%); Amazonas, com 1.521 km² (13,7%); e Rondônia, com 1.259 km² (11,4%). Juntos, os quatro Estados somaram 9.739 km² de desmatamento, o que representa 87,8% do total medido pelo Prodes para 2020.

Emissão de gases

No geral, o desmatamento na Amazônia subiu 9,5%, a mais alta taxa desde 2008. No período anterior, o corte raso da floresta foi de 10.129 km². Os números só expõem a fragilidade da fiscalização ambiental do Estado no atual governo: em 2019, o Pará apresentou aumento de 52% no desmatamento e foi responsável pela maior emissão de gases de efeito estufa do Brasil, com 18,4% das emissões nacionais, provenientes da categoria de Mudança de Uso da Terra e Florestas, isto é, o desmatamento. 

Divulgação

É do Amapá

Aluno e professor do Senai Amapá foram convidados pela Secretaria Nacional da Juventude e falaram, remotamente, sobre energia sustentável em reunião do Brics, na última sexta, na Rússia. O professor Juan Pereira Silva e o aluno Dinael Amaral Ferreira participam do Laboratório de Energia Fotovoltaica (foto) do Senai Amapá, inaugurado recentemente em Santana para formação de operadores e concepção de novas tecnologias.

Situação crítica

Neste ano, com quase metade – em termos percentuais – de desmatamento da Amazônia  em território paraense,  é crítica a gestão de sustentabilidade promovida pelo governo do Estado, o que inviabiliza, no patamar desmatamento, qualquer tentativa de cumprimento da Contribuição Nacionalmente Determinada (iNDC, na sigla em inglês), que é o documento do governo brasileiro que registra os principais compromissos e contribuições do Brasil para o acordo climático.

Virou sucata

A verdade é que o governo do Estado herdou do seu sucesso o Centro Integrado de Monitoramento Ambiental do Pará, Cimam, inaugurado com a presença do então ministro do Meio Ambiente do governo Temer, Sarney Filho.  O Centro seria uma referência em monitoramento e produção de conhecimentos na área ambiental, contou com investimento alemão e sua criação repercutiu no Brasil e no exterior. Infelizmente, as atividades do Centro não tiveram solução de continuidade. Simples assim.

Meio pau

O presidente do Centro das Indústrias do Pará, José Maria Mendonça, manifesta preocupação em nota publicada nas redes sociais com relação ao plano de ação do Programa Abrace o Marajó, do governo federal. Ao passo em que elogia o aspecto social do programa, mostra-se reticente com a ausência do que considera importante para desenvolver a região: obras estruturantes. Segundo ele, o plano já nasce defasado pelo tempo e comtempla mais as atividades meio, em detrimento das atividades fim, que seriam obras capazes de dar pleno acesso à região.

Todos juntos

A presença de representantes do Ministério da Mulher em Belém para discutir  o Projeto Abrace o Marajó indica que o Planalto acena com parcerias e união de forças para desenvolver a região. Em reunião com a Faepa, a prefeita eleita de Ponta de Pedras, Consuelo Castro, defendeu a criação de uma frente ampla de parlamentares, empresários e prefeitos para somar esforços e recursos financeiros voltados ao desenvolvimento de projetos sociais e de geração de emprego e renda.

Comer, comer

A Prefeitura de Mãe do Rio, nordeste do Pará, aprovou projeto de lei na Câmara de Vereadores que incentiva a criação de peixe em cativeiro no município. Situada em um ponto estratégico da BR-010, a cidade quer se tornar referência na criação e venda de pescado na região que se estende de Santa Maria a Dom Eliseu, reconhecidamente rica na produção de grãos e de gado, mas que peca no abastecimento de mercados e feiras.

Depois do inverno

Quem faz uso da PA-140, que liga Santa Isabel do Pará a Bujaru, torceu muito, mas não conseguiu ver a rodovia receber asfalto antes do período mais intenso de chuvas na região. Como o trecho chegou a ser todo raspado, o que se tem agora é uma via com muita lama e imprópria ao tráfego seguro, exigindo cuidado e atenção redobrada aos condutores. A Secretaria de Transporte promete que o trecho será asfaltado depois do inverno.

Na mosca

O regime de home office na TIM deu tão certo que a empresa vai manter os atendentes de seu call center próprio trabalhando de casa para sempre. A medida abrange quase 2 mil funcionários no Rio e em Santo André (SP). A companhia verificou que 98% da turma gostaria de continuar a trabalhar remotamente pelo menos uma vez por semana, depois de experimentar a novidade na pandemia. Nesse período a produtividade aumentou 8%.

Cria deles

A BBC de Londres revela que o chinês que alavancou o projeto espacial da China, Qian Xuesen, foi expulso dos Estados Unidos como “espião”. Ele foi bolsista, em 1935, no conceituado Instituto de Tecnologia de Massachusetts e um dos idealizadores da instalação de jatos em aviões que decolariam de porta-aviões norte-americanos. Viveu por cinco anos em prisão domiciliar nos EUA, até que o presidente Eisenhower tomou a decisão de deportá-lo para a China, onde lançou as bases do programa lunar do país.

  • O Banco do Brasil provocou leve frisson entre seus clientes, ontem, ao anunciar redução de 2,0% ao ano para 1,5% ao mês na taxa de administração do fundo RF Ativo Crédito Privado V, que compõe a carteira de investimentos do seu plano.
  • Duas horas e meia depois da informação ser divulgada e em meio a centenas de ligações de clientes, veio a correção: a redução é de 1,5% sim, mas ao ano. Ah, bom…
  • O governo do Pará encerrou as atividades do hospital de campanha instalado em Marabá para atender pacientes de Covid-19.
  • A unidade atendeu 1.077 pacientes desde 14 de abril deste ano, registrando 1.011 altas, 34 transferências e 300 óbitos. Antes do encerramento, a taxa de ocupação era de 5%.
  • Sabe o jornalista Cid Moreira, aquele do vozeirão? Pois é, aos 93 anos de idade, Cid irá lançar sua Rádio Digital Conhecer,  para “inspirar pessoas a transformar atitudes”.
  • Mais de 290 mil eleitores irão às urnas no Amapá neste domingo para escolher vereadores e prefeito. A eleição havia sido adiada pelo TSE por conta do apagão que atingiu 16 municípios do Estado. Caso ocorra, o segundo turno será dia 20.
  • Neste ano, o número de reclamações relacionadas à Black Friday cresceu. No comparativo com o mesmo período do ano passado a taxa subiu para 45%.
  • Aliás, Pesquisa do site de comparação de preços JáCotei ponta que os preços de mercadorias antes da Black Friday aumentaram em média 5%.
  • O aumento máximo registrado foi de 15,7%. Ano passado, no mesmo período, a alta de preço havia sido de 4,2% em média.
  • Após quatro anos de espera, está autorizada a expansão do Projeto Serra Leste, da Vale, em Curionópolis, sudeste do Estado. O projeto tem prazo de validade de onze anos, segundo a própria mineradora.
  • Nesse período, agora que ganhou licença de expansão, deverá produzir 107 milhões de toneladas de minério de ferro, gerando pouco mais de mil empregos.
  • Cartórios de Belém e Ananindeua estão credenciados para operar o serviço de comunicado de venda de veículo, segundo acordo entre o Detran, Colégio Notarial do Brasil e TJPA.
  • A previsão é de que o serviço será estendido aos cartórios de Castanhal, Breves, Barcarena, Medicilândia, Santarém e Marabá.
  • Neste momento, os cartórios autorizados farão a comunicação de venda eletrônica, totalmente online, enviando ao Detran o documento digitalizado.
  • Depois de quatro anos, Sonia Nazaré Guedes de Souza passa a presidência do Soamar, hoje, a Relton Osvaldo Pureza Pinto, que comandará a instituição até 2024.
  • A vacina contra o coronavírus desenvolvida pela Universidade de Oxford em parceria com a farmacêutica AstraZeneca tem eficácia 62% a 90% contra a covid-19.
  • O anúncio é ao mesmo tempo uma boa notícia e uma relativa decepção depois que as vacinas desenvolvidas pela Pfizer-BioNTech e pela Moderna mostraram nível de proteção de 95%.
  • Detalhe é que a vacina de Oxford é muito mais barata, mais fácil de armazenar e de chegar a todos os cantos do mundo do que outros dois imunizantes.

Deixe o seu comentário