Coluna Olavo Dutra

Estudo aponta vacina Coronavac
como 50% efetiva na prevenção

Divulgação
Belém, quinta-feira, 8 de abril de 2021

A vacina Coronavac se mostrou 50% efetiva em prevenir adoecimento por Covid-19 depois de 14 dias da primeira dose, segundo análise interina de efetividade em trabalhadores de saúde em Manaus (foto). O estudo, do grupo Vebra Covid-19, é o primeiro que avalia o impacto do imunizante em locais onde a “Variante de Manaus” é predominante. O estudo envolveu 67.718 trabalhadores de saúde que moram e trabalham em Manaus e poderá ser usado no mundo todo para investigação de novas variantes.

Ataque ao Direito

Atento leitor da coluna chama atenção para o número de profissionais do Direito acometidos por Covid-19, especialmente advogados, que contam em suas fileiras com muitas baixas por óbito causado pela doença. Além de Sérgio Couto, ex-presidente da OAB, que faleceu, o atual presidente, Alberto Campos, ainda se recupera das consequências do coronavírus, o que mostra que muitos profissionais tiveram que se expor para defender os interesses de clientes.

Divulgação

Nem te ligo

Quando se fala em cultivo de peixes, que poderia perfeitamente regularizar a oferta dessa proteína a preços mais em conta, empreendedores fogem do Pará como o diabo foge da cruz. Para um Estado em que o governador já foi Ministro da Pesca é no mínimo contraditório. O certo é que, enquanto a falta de segurança jurídica persiste aqui, os Estados do Tocantins, Maranhão e Mato Grosso escancaram portas aos investidores.

Petróleo e gás

Tudo indica que a Petrobrás está disposta a enfrentar novos protestos de ambientalistas ao assumir a integralidade da participação da BR Energy em seis blocos exploratórios de petróleo e gás na Foz do rio Amazonas, a cerca de 120 quilômetros do Amapá e da região do Marajó. Cinco anos atrás, o Greenpeace entrou em cena e travou as licenças para estudos de viabilidade técnica, econômica e socioambiental da francesa Total e da BR.

Mangues e corais

O que os ambientalistas dizem é que a região em que os ativos se encontram vai da costa do Estado do Amapá à Ilha do Marajó, no Pará, e abriga o maior cinturão contínuo de manguezais do planeta, além de recifes de corais – mas há divergências. De qualquer modo, as atividades de exploração de petróleo na área também têm sofrido com oposição de ambientalistas e organizações não governamentais dentro e fora do Brasil.

Ano eleitoral

O Ministério da Economia está animado com a aprovação da PEC Emergencial, que permite cortes de despesas em momentos de emergência fiscal. Mas tem um porém: com as contas públicas no vermelho – déficit primário de mais de R$ 200 bilhões previsto para este ano -, as medidas só poderão ser acionadas em três a quatro anos. Quer dizer, o poder público poderá conceder reajustes a servidores em 2022, ano  eleitoral, ora bolas.

Primeiro eu

Prefeitos paraenses têm seguido a máxima de “Mateus, primeiros os teus”  e nomeado para cargos em comissão familiares e parentes que geralmente não têm  preparado técnico ou formação superior. Os prefeitos alegam que existem cargos que devem ser da confiança do gestor, daí nomearem esposas, filhos, irmãos e parentes próximos. O Ministério Público e o Tribunal de Contas dos Municípios tentam conter essa dinâmica, mas os prefeitos seguem “se fingindo de mortos”, cotando com a benevolência e a lentidão da lei.

Em primeiro

Em Mocajuba, entenda-se por “grupos prioritários” para a vacina contra a Covid-19 os familiares do prefeito local, segundo se alerdeia nos quatro cantos da cidade. Fontes do hospital municipal também dão conta da falta de oxigênio, o que tem levado muitos pacientes e familiares a comprar seu próprio suprimento, na base da “vaquinha”.

“Me leva”

As abordagens feitas por agentes de segurança durante o toque de recolher determinado pelo governo do Estado na Região Metropolitana de Belém têm gerado as mais diferentes reações. Uma, em especial, chamou a atenção no bairro de Canudos: abordado na passagem 2ª de Queluz, cidadão flagrado nas ruas afirmou aos policiais. “Multa eu não pago não, mas, se quiserem me levar preso para ter ao menos a ‘boia’ garantida, eu aceito”.

Ao trabalho

Projeto inovador vem gerando esperança na vida de centenas de jovens e adultos em Santa Izabel do Pará. É a Sala do Trabalhador, espaço de cadastramento de vagas de empregos que já encaminhou várias pessoas ao mercado de trabalho. São mais de 2 mil currículos cadastrados no banco de dados da Sala do Trabalhador e dezenas de empresas parceiras, como o Grupo Mateus, que contratou mão de obra para a construção e funcionamento do seu Centro de Distribuição, previsto para ser entregue em abril deste ano na cidade.

Questão de gênero

A Justiça do Trabalho no Pará e Amapá passou a empregar a designação de gênero para identificar as pessoas do seu quadro funcional em documentos oficiais, placas de identificação de setores, carteiras de identidades funcionais, dentre outros. A designação distintiva também se aplica à identidade de gênero dos transgêneros, bem como à utilização de seus respectivos nomes sociais. Trocando em miúdos, a nova regra manda que se escreva “Aos magistrados, às magistradas; aos servidores e às servidoras”.

Haja entulho

Obra iniciada na avenida Pedro Miranda, quase chegando à travessa Humaitá foi abandonada tão logo o governo decretou lockdown. A quantidade de entulho deixado no local toma conta de toda a calçada e obriga pedestres que passam pelo trecho a disputar a pista com carros, ônibus e bicicletas. Quem trabalha nas proximidades diz que há tempos não ha sinal de homens trabalhando na obra. Muito menos coleta de lixo.

É bonito isso!

Transformar vidas por meio da arte é a aposta da Secretaria de Administração Penitenciária do Estado, ao desenvolver e executar o programa “Projetar o Futuro”. A iniciativa leva cinema a mulheres privadas de liberdade no Pará e inova ao promover diálogos, incentivar a produção de textos sobre os temas retratados, além de propor reflexões sobre escolhas e condutas e gerar remição de pena. Inédito no Brasil, o programa foi inscrito no prêmio nacional Innovare, voltado para práticas transformadoras de justiça.

Pressionado pelas mídias sociais – e só assim -, o governo do Pará decidiu alterar o calendário de pagamento aos beneficiários dos programas Renda Pará e Fundo Esperança.

Para tentar conter as filas e as aglomerações, o pagamento ocorrerá em três dias na semana para cada mês de aniversário, com o atendimento exclusivo aos sábados.

A providência também implicará aumento do número de funcionários para executar as triagens e auxílio aos que buscarem atendimentos nas agências do Banpará.

Os auxílios pagos pelo governo à população mais necessitada amenizam os impactos econômicos, mas representam aumento do número de infectados devido às aglomerações descontroladas nos postos de pagamento.

Divulgação

Marcada para esta segunda a posse do novo Procurador-Geral de Justiça, César Bechara Mattar (foto). O evento será virtual, transmitido ao vivo pelo canal do MP no Youtube.

O vereador Antônio Armando Jr. inovou na Câmara de Marituba: passou a usar um aplicativo para garantir a transparência e a participação popular na gestão parlamentar.

É a primeira vez que um vereador de Marituba utiliza uma ferramenta virtual para prestar contas dos atos do mandato.

O Ministério Público encontrou indicativos de irregularidades e decidiu manter suspenso o processo eleitoral do Conselho de Desenvolvimento Urbano.

O presidente Jair Bolsonaro usou o Twitter para anunciar a entrega de 95 mil cestas básicas à população ribeirinha do Marajó, através do Programa Abrace o Marajó.

E foi irônico: “devido ao agravamento (da crise) social causada por decisões conhecidas por todos”, grafou o presidente, referindo-se às medidas de isolamento social.

        
Cientistas da Universidade de Harvard acabam de descobrir que suas vacinas criadas para combater melanoma, a forma mais letal de câncer de pele, mantêm seus efeitos no sistema imunológico anos após a injeção. 

Com a vacina experimental, a NeoVax, 100% de oito pacientes que retiraram melanomas e foram vacinados apresentaram resposta imunológica induzida pela vacina que pode “persistir por anos”.

O IBGE jogou a toalha: devido aos cortes no orçamento previstos para o Censo 2021, o Instituto suspendeu as provas dos processos seletivos de pessoal para a pesquisa, prevista para este mês.

O Instituto diz que aguarda posicionamento do Ministério da Economia sobre o orçamento do Censo para avaliar um novo planejamento para as provas.

Compartilhe:

Deixe o seu comentário