TJ autoriza concurso da
PM, apesar da pandemia

O concurso público da Polícia Militar do Estado será aplicado amanhã, domingo, por decisão da presidência do Tribunal de Justiça do Pará em favor do governo do Estado, apesar da pandemia. A desembargadora Célia Regina de Lima Pinheiro, presidente do TJ, acatou os argumentos apresentados pela PGE, considerando o risco de grave lesão à ordem, à segurança, à saúde e à economia públicas, bem como as medidas preventivas adotadas pelo Estado para a realização da prova.

Os demais…

Detalhe: quanto aos demais concursos em andamento no Estado em que se faça necessária a presença física de candidatos em locais de provas e entrega de documentos – abrangidos pela decisão da 5ª Vara da Fazenda Pública, inclusive o da Polícia Civil -, permanece a suspensão de suas respectivas etapas enquanto perdurar a situação do risco de contaminação do coronavírus. Vá entender.

Pá de cal

O juiz Luiz Otávio Oliveira Moreira deferiu tutela de urgência em ação movida pela Defensoria Pública do Estado para determinar a suspensão imediata de todas as fases de concursos públicos e processos seletivos simplificados em andamento no Pará. A multa por desobediência é de R$ 500 mil. Bonito para o MP: foi preciso a Defensoria Pública entrar no circuito para resolver o óbvio – evitar aglomerações em nome da vida. Ora, ora… 

Bola da vez

A jornalista Renata Silveira (foto), primeira mulher a narrar uma partida de futebol profissional no Brasil, jamais esperou que, em sua estreia,  o Botafogo (RJ) emplacaria 5 a 0 contra o Moto Clube (MA), pela Copa do Brasil. O futebol brasileiro já incorporou mulheres como árbitras, massagistas, bandeiras, comentaristas e repórteres, mas, narradora é  novidade. Com Renata na narração ganham os torcedores e a Globo.

Divulgação

Água suspeita

O Laboratório Central do Estado iniciou mutirão no setor de Análise de Controle de Água depois de denúncias supostamente confirmadas de que um laboratório de Belém utilizou água contaminada no tratamento de pacientes de hemodiálise. A coluna não conseguiu identificar o laboratório, mas foi informada por uma fonte de que pacientes submetidas à hemodiálise com o uso da água imprópria teriam vindo a óbito. Em tempos de pandemia…

Peso e medida

O Sindicato dos Lojistas de Belém insiste junto à prefeitura e ao governo do Estado em dois pontos: que o funcionamento do comércio seja das 9h às 17h (oito horas de expediente), ou das 9h às 16h (sete horas de expediente), ao contrário dos shopping-centers (das 11h às 19h); e que os supermercados funcionem normalmente, mas fechem suas lojas de departamento agregadas. Ao contrário, vai parecer concorrência desleal.

Saúde para todos

Ao manifestar apoio às medidas de combate à pandemia do governo do Estado, a Faciapa também destaca a necessidade de manter a saúde financeira de milhares de empresas que, no cenário atual, correm o risco de sucumbirem, colocando inúmeros trabalhadores à mercê do desemprego. Em 2020, 17.861 empresas encerraram suas atividades formalmente, segundo dados da Jucepa, e a porcentagem de pessoas ocupadas caiu 4,5%.

Linha de crédito

Até o terceiro trimestre de 2020, existiam 721mil pessoas sem nenhuma ocupação, sendo 405 mil desocupadas e 316 mil desalentadas. Como não há dados mais recentes, a Faciapa estima que esses números aumentaram, o que exige ações mais assertivas do Estado contra a pandemia, ao passo em que concede aos pequenos negócios linha de crédito especial para capital de giro e pagamento de salários e repactuação de dívidas fiscais.

Que dilema

É um verdadeiro dilema a execução ou não do projeto de construção da nova sede da Alepa. Em tempos de pandemia, seria desrespeitoso (?) gastar algo em torno de R$ 30 milhões no projeto, mas, ao mesmo tempo, é triste ver o número de baldes aparando goteiras nos corredores da Casa. Semana passada, o presidente Chicão Melo foi recebido por representantes da Aeronáutica para tratar da concessão do terreno para a obra.

Ditadura imortal

Passando como um rolo compressor por cima de toda a diretoria, além de jogar os estatutos para escanteio, o presidente da Academia Paraense de Letras, Alcyr Meira, nomeou comissão de três membros para gerir os destinos do silogeu nos próximos meses, presidida por uma acadêmica recém-empossada que se apresenta para o exercício da função com uma particularidade bem incomum: jamais pisou na sede da APL.

Aliás

A partir de maio, APL poderá vir a ser presidida pela primeira vez em sua história por uma mulher. Trata-se da poetisa e ensaísta Edy-Lamar de Oliveira, atual 1ª secretária que, apesar de preterida pelo atual presidente, goza de grande prestígio entre seus pares. A eleição será online, inédita nos anais da instituição e acirrada, pois haverá duas chapas disputando a preferência dos imortais – a outra encabeçada pelo professor Ivanildo Alves.

Mão beijada

Comissão Especial de Defesa do Patrimônio Histórico de Belém do IHGP publicou nota manifestando preocupação com a preservação e destinação do prédio histórico localizado à Presidente Pernambuco, Largo da Trindade, em Batista Campos, ocupado atualmente por uma Igreja Evangélica para instalação de um templo e de uma emissora de rádio. A Comissão entende que a cessão deveria ser precedida de consulta à sociedade civil

Na torcida

A deputada estadual Marinor Brito, do Psol, sofreu recaída da Covid-19 e precisou retornar para o hospital, onde se encontra internada. Nas últimas duas semanas, a parlamentar chegou a retomar às atividades nas redes sociais, onde estava bem ativa. Acontece que as chamadas comorbidades pesaram e agora Marinor Brito permanecerá por tempo indeterminado sob cuidados médicos. A torcida é a favor dela.

Laços de família

O conselheiro José Carlos Araújo, do TCM, jogou água no asfalto que o ex-prefeito de Salinópolis Di Gomes estava vendendo à atual prefeita de São João de Pirabas, Kamily Araújo – nada menos que nora de Di Gomes, pai do ex-prefeito de Salinas Paulo Gomes, marido de Kamily que, por sua vez, é filha do ex-prefeito de Pirabas Cláudio Barroso, o “Calça-Curta”. A empresa de Di foi a única participante na licitação da obra.

Corte raso

O conselheiro José Carlos Araújo suspendeu o procedimento licitatório, incluindo a suspensão de pagamentos, por considerar o fato de que chega a pouco mais de R$ 50 milhões a receita anual total da pacata São João de Pirabas, sendo que a receita líquida do município é de apenas R$ 22 milhões. Segundo o conselheiro, pagar R$ 3 milhões ao sogro da prefeita significaria comprometer 13,6% dessa receita, comprovando risco de grave lesão ao Erário ou, ainda, em possível comprometimento da receita municipal.

Fora da lista

O Pará não entrou na lista dos “Melhores hospitais do mundo em 2021”, elaborada pela Newsweek em parceria com a Statistic Inc., respeitada empresa global de pesquisa de dados. A lista aponta os 96 melhores hospitais e representa o ranking mais importante até o momento para o Brasil, mas não contempla nenhum hospital do Pará, ao contrário do Estado do Amazonas. Em Manaus, o Hospital Adventista aparece com pontuação 73,02%.

Aliás

O novo Hospital Unimed Prime, de média e alta complexidades, segue em fase final de construção. Situado à travessa Castelo Branco, Guamá, em Belém, terá 176 leitos e 30 consultórios. Entre os serviços destacam-se ressonância magnética, tomografia computadorizada, endoscopia, diagnóstico cardiológico, laboratório, hemodinâmica, pronto atendimento, clínica médica, cirurgia geral, traumato-ortopedia e neurocirurgia.

  • O que se diz é que a Pará 2000, que administra o Mangueirinho, não paga a terceirizada Limpar há três meses. A Belém-Rio, de segurança patrimonial, não recebe há cinco meses.
  • No planejamento financeiro do Paysandu, a classificação para a segunda fase da Copa do Brasil trouxe um alívio apenas parcial.
  • Decididamente, os empresários de ônibus de Belém são suprapartidários: vestem a camisa da direita e da esquerda sem serem importunados por qualquer um dos lados.
  • Seis galpões que compõem o antigo Parque Industrial da Oyamota, em Castanhal, foram penhorados pela Justiça em decorrência de execução judicial proposta pelo Banco da Amazônia no valor de R$ 15 milhões.
  • Na Central de Atendimento da Sefin, que trata principalmente de IPTU, à Praça das Mercês, os funcionários vivem apavorados com tanta gente.
  • O expediente sequer pode ser reduzido porque, dizem eles, há muitos pedidos políticos, quando o contribuinte não chega acompanhado do próprio “padrinho”.
  • Embora sem a devida divulgação, o Relatório do TCM sobre saúde e vacinação contra a Covid-19 nos municípios do Pará tem sido bastante elogiado. Vale a pena consultar.
  • O prefeito de Ananindeua, Daniel Santos, irá receber a diretoria do Partido Verde para discutir a política municipal Lixo Zero.
  • Daniel Santos foi o autor da Lei das Sacolas Biodegradáveis na Assembleia Legislativa. O partido também aguarda audiência com o perfeito de Belém, Edmilson Rodrigues.
  • Funcionários responsáveis pela coleta de lixo nas ruas de Belém lançam o apelo: famílias que mantêm doentes de Covic-1- em casa devem reservar o lixo em sacos com uma fita vermelha para evitar contaminações. Faz sentido.
  • O prefeito de Salinópolis bateu de frente com o governo do Estado e liberou o funcionamento de bares e restaurantes até meia-noite.
  • A Prefeitura de Bragança está prometendo o mesmo, seguida de praticamente todos os municípios que têm praia. Detalhe: esse é um direito legal dos prefeitos municipais.
  • A medir pelo trabalho de tapa-buraco no asfalto da avenida Celso Malcher, bairro Terra Firme, na última terça-feira, a Prefeitura de Belém precisará mudar com urgência o slogan “Belém bem Cuidada”.
  • O recapeamento era feito não apenas em uma parte completamente alagada da via como debaixo de chuva. Não à toa, a recapagem já começou a se soltar. Se isso é cuidar bem…
  • Uma tristeza, em especial, marcou a noite da última quinta-feira entre os promotores de festas de aparelhagens em Belém: a morte do DJ Siqueira.
  • Querido entre os frequentadores de ‘bailes da saudade’, o empresário e DJ vinha lutando contra a Covid-19 havia uma semana. É mais um da classe artística que se vai.
  • O presidente Maurício Ettinger confidenciou a amigos que o clube só escapa de perigoso fracasso orçamentário se chegar à terceira fase, que significa cota de R$ 2 milhões.
  • A pressão para a paralisação do futebol prossegue por todo o Brasil. CBF e algumas federações resistem até as ações do Ministério Público.
  • Em São Paulo e no Pará a proibição de treinos e jogos foi anunciada sem exceções. Por aqui segue tudo como dantes…

Comportamento

O que mais esperar deste ano?

Estudo da revista “The Economist” lista 20 pontos do novo comportamento social no curso e depois da pandemia. É interessante ver o quanto mudamos e o que ainda há de vir.

1 – Os humanos querem se socializar novamente, mas o trabalho remoto basicamente permanecerá o mesmo. Vamos continuar a trabalhar online a partir de nossas casas cada vez mais adaptadas e com reuniões em lugares diferentes todos os meses para socializar e conectar.

2 – Escritórios vão fechar com uma porcentagem muito alta e esse modelo retrógrado será tomado por tecnologias disruptivas. A cada dia teremos mais assistentes digitais para trabalhar de forma eficiente. As grandes corporações serão sempre lembradas como os enormes mamutes de 1980-2020 em extinção

3 – Os hotéis de trabalho desaparecem em pelo menos 50%. Viagens, congressos ou reuniões de trabalho nunca voltam a ser como eram, se puderem ser feitos online. O turismo de trabalho praticamente desaparece. As chamadas se tornam chamadas de vídeo.

4 – As casas tornam-se mais tecnológicas e adaptadas ao trabalho diário. Muitas empresas se dedicarão a resolver as necessidades de trabalhar em casa. Hoje você pode morar fora de uma cidade grande, trabalhar da mesma forma e gerar o mesmo valor.

5 – A produtividade não depende mais de um chefe que te vê. Agora é por meio de plataformas que te ajudam a medir resultados, KPIs e tempos eficientes. A forma de contratação de pessoal é repensada. Contratar os melhores do mundo hoje é mais fácil, barato e eficiente. Não haverá diferença entre contratar pessoal local e estrangeiro. Hoje somos todos globais.

6 – Tudo o que é repetitivo torna-se virtual e em regime de assinatura. Igrejas, arte, academias, cinemas, entretenimento. Poucos lugares podem manter estruturas físicas como antigamente.

7 – Empresas que não investem pelo menos 10% em novas tecnologias irão desaparecer. A empresa tradicional chegou ao fim em 2020. Resta esperar sua morte final. Uma empresa de tecnologia, fresca e nova hoje, pode substituir outra que tem feito o mesmo nos últimos 50 anos.

8 – O turismo para entretenimento retorna plenamente fortalecido no segundo semestre de 2021, sempre acompanhado de muita tecnologia na sua operação, desde a compra, a operação e as experiências a serem recebidas. As pessoas apreciam mais do que nunca visitar o natural mas com soluções altamente tecnológicas. Locais mais remotos, experiências mais autênticas suportadas com assistência digital 24 horas por dia, 7 dias por semana.

9 – O tratamento de dados pessoais torna-se mais delicado e as grandes plataformas vão mudar. As pessoas voltam a pagar assinaturas devido ao senso de transparência que isso envolve. Eles preferem pagar a doar seus dados. As grandes marcas hoje valem sua credibilidade. Tudo pode ser copiado ou replicado, exceto prestígio.

10 – A força de trabalho será drasticamente reduzida e muitas operações simples serão fornecidas por IA. Em 2024, a IA já lidará com operações complicadas em milhões de locais. Uma grande temporada global de demissões está chegando. O desemprego ocorre por motivos multifatoriais e não apenas por causa da crise econômica.

11 – A educação nunca mais será igual. Cada um pode estudar o que precisar. Estudar offline e online será normal. Escolas e universidades são transformadas em um esquema híbrido para sempre. Serão aceitos candidatos sem formação universitária para cargos de menor importância, que tenham a experiência necessária.

12 – O sistema médico será adaptado com tecnologia remota para sempre. Uma consulta médica por teleconferência será normal. A vacina da COVID é muito rápida, mas você encontrará grandes desafios ao longo do caminho. Grandes hospitais repensam seu funcionamento devido às crises econômicas que sofreram com a Covid 19. As pessoas ficam menos doentes com vírus, bactérias e doenças devido ao manuseio inadequado dos alimentos, graças à limpeza recorrente do indivíduo comum.

13 – A economia pessoal se contrai, novas formas de gerar transações comerciais são utilizadas e as pessoas economizam mais. Uma alta porcentagem dos gastos da família vai para atividades que antes não tinham demanda e vice-versa. A compra de itens como roupas elegantes é substituída por roupas casuais.

14 – E-commerce continua a crescer, players como Facebook, Tik-Tok e YouTube entram para competir com a Amazon. Fechamento de 50% das lojas físicas globais. As lojas sobrevivem graças ao fato de serem experiências e showrooms, mas o comércio real no final de 2024 será maior online do que presencial em muitas áreas. Os grandes shoppings ficarão presos no tempo. Poucos sobreviverão a longo prazo.

15 – Mudanças climáticas serão um tópico muito discutido e apoiado. As grandes indústrias continuarão a se transformar com apoio da IA. A adoção da bicicleta como principal meio de transporte continuará crescendo graças à transformação das cidades. Vamos passar da questão Covid para a Mudança Climática como a questão principal.

16 – Novos modelos de informações e notícias por assinatura com mais transparência ajudarão a disponibilizar conteúdo sem tantas fake news. Credibilidade e transparência serão a pedra angular de todas as empresas. As pessoas estão cansadas de tanta informação e preferem interagir com alguns seletos provedores de informação.

17 – A saúde mental torna-se um tema recorrente. Grandes plataformas ajudam as pessoas a enfrentar as situações de agressividade, solidão e angústia que vivenciaram durante o isolamento. Há muito a repensar. As crises de liderança nas empresas serão mais comuns a cada dia.

18 – Os grandes problemas como educação, saúde, energia, segurança, política, destruição da classe média, ganham destaque. Grande capital é investido para fazer o bem, enquanto os problemas globais são resolvidos. Empreendedorismo social no seu melhor, com resultados financeiros muito substanciais.

19 – Tudo vai para o natural e saudável. Alimentos, experiências e forma de interação. 100% natural, produzir a própria comida, meditar e se exercitar, passa a fazer parte do dia a dia. Ser mais saudável é o “novo luxo”. Produtos suntuosos perdem valor e justificativa. A reciclagem está voltando muito mais forte depois de um ano de desperdício incontrolável, agora com grandes tecnologias que realmente resolvem os problemas gerados no passado.

20 – O mundo está vendo este ano como um novo começo. Um renascimento. As pessoas vão repensar seus objetivos pessoais, de trabalho, saúde, dinheiro e espirituais. Grandes oportunidades estão surgindo para satisfazer todos esses requisitos e mudanças de pensamento. Acumular, consumir e viver pelo material vai para o lado negativo. A inovação, a tecnologia, o pensamento natural e lateral são a base da nova realidade. Todos estão a tempo de encontrar novos caminhos. Você apenas tem que encontrar as novas rotas pessoais ou comerciais.

Deixe o seu comentário