Abelardo Santos

OS que administra hospital
alega problemas financeiros
e faz demissão em massa

Divulgação

Quarta-feira, 9 de junho de 2021

Denúncias chegadas à coluna na manhã desta terça-feira dão conta de que mais de dez funcionários, entre maqueiros, recepcionistas, enfermeiros e até médicos teriam sido demitidos do Hospital Abelardo Santos, em Icoaraci (foto), que é administrado pela OS Instituto Social e Ambiental da Amazônia. O processo de enxugamento da folha teria começado ontem, devendo se estender até o dia 11, sob a justificativa de que a OS passa por problemas financeiros e não pode manter a folha cheia, mesmo na pandemia. A coluna entrou em contato com a OS, mas não obteve respostas até o encerramento desta edição.

Ponta a ponta

Segundo as denúncias, as demissões têm sido feitas por plantão para, supostamente, não despertar a atenção. Além da demissão de dois dos quatro marqueteiros no plantão de segunda para terça, foram para o olho da rua três das cinco recepcionistas, quatro enfermeiros e médicos no setor de hemodiálise, estes, mantidos no trabalho em regime de subemprego, uma vez que a OS não pagaria salários correspondentes ao valor de mercado. Alguns diretores da empresa terceirizada da OS teriam retornado para São Paulo.

Fim de contrato?

Ao tempo em que a diretoria da OS, em conjunto com a Secretaria de Saúde do Estado, “validava respostas” para encaminhar à coluna, as denúncias se expandiam para um suposto encerramento do contrato com o governo, de três meses, o que somente a OS ou a Sespa poderiam confirmar, ou não. Como a coluna não conseguiu acesso ao contrato entre a OS e a Secretaria de Saúde através da internet, segue aberta às manifestações oficiais.

Ladeira abaixo

A decisão do Supremo Tribunal Federal que invalidou lei do Pará que obrigava escolas particulares a dar descontos durante a pandemia vai empurrar muitos estabelecimentos ladeira abaixo no Estado. Como se sabe, a maioria dos ministros entendeu que a norma trata de direito contratual, matéria de competência legislativa da União.  E agora? Quando editou a lei, sabidamente inconstitucional e com fins nada republicanos, o governador Helder Barbalho fez a festa, mas, após a decisão do Supremo, não deu um pio sequer.

Agora vai

O Instituto de Gestão Previdenciária do Pará resolveu agilizar a análise e concessão do benefício de pensão por morte e convoca 167 interessados. A maioria dos processos se refere à morte de segurados por Covid-19, onde o Instituto registrou aumento nas solicitações desde o ano passado, com o começo da pandemia do coronavírus. Os atendimentos seguem até o dia 24. Dependentes de segurados que solicitaram auxílio funeral e estão com documentos pendentes também serão atendidos.

À mineira

O PSDB ainda não jogou a toalha e espera a decisão do ex-ministro Francisco Meireles de sair ou não a vice na chapa do governador de São Paulo, João Dória, para a presidência da República nas eleições do ano que vem. O partido aposta no desgaste da campanha eleitoral entre  Lula e Bolsonaro, que já estão se atracando e podem morrer juntos e abraçados. O Psol, otimista que só, acredita até em segundo turno entre Dória e Boulos.

Mais auxílio

O governo federal estuda prorrogar o auxílio emergencial até setembro, por meio de crédito extraordinário de R$12 bilhões. Dentro desse montante estão R$ 7 bilhões de sobra dos R$44 bilhões autorizados para a rodada que termina em julho. A prorrogação do auxílio abre espaço no Orçamento de 2021 para o lançamento do novo programa social que substituirá o Bolsa Família. Ontem, o presidente da Câmara, Arthur Lira, defendeu, em evento do Bradesco, o novo programa já em setembro, sem mais renovação do auxílio.

Ação e reação

Estão na mesa de trabalho do superintendente da Polícia Civil na Região do Salgado dados sobre ameaças feitas por integrante de um grupo de Whatsapp de Castanhal contra a Secretaria de Trânsito do município. À frente de um grupo autodenominado “Messias Wheeling”, o motoqueiro, que nada tem de fantasma, se insurge contra as ações da Secretaria que, segundo ele, “comete abusos” contra a categoria em todos os segmentos. A ordem do grupo é depredar o patrimônio público em represália.

Gato inglês

Policiais ingleses investigavam o entre e sai de uma casa no distrito de Sandwell, acreditando ser um “laboratório” de maconha. Vigiaram a casa com um drone equipado com sensor infravermelho que detectou grande quantidade de calor vindo de dentro do imóvel. Com ordem da justiça, os policiais invadiram a residência e não encontraram um pé de maconha sequer, mas um centro de mineração de criptomoedas. O calor era a energia elétrica gasta para manter mais de cem computadores ligados por “gato”. 

  • O governador Helder Barbalho está escalado para ser ouvido pela CPI da Covind-19 no dia 29 deste mês, 19 dias depois do governador do Amazonas. Nada, não, só jogo de números.
  • A coluna errou no caso do projeto que prevê a construção da Rodovia da Liberdade: projeto básico custa algo em torno de 3% do valor da obra, segundo o Dnit, e o projeto executivo, menos de 1%.
  • O Detran lavou a burra, como se diz, no último feriadão.  Em cinco dias da Operação Corpus Christi, o departamento de trânsito registrou mais de 2 mil autuações, levando 14 pessoas à Polícia por crime de alcoolemia.
Divulgação
  • O prefeito de Conceição do Araguaia, Jair Martins (foto), conseguiu desagradar gregos e troianos: decretou lockdown no município desde o último final de semana, medida que o impede até de botar a cara na janela, tamanha a reação contrária.
  • O Conselho Regional de Enfermagem trabalha para implantar  o Núcleo de Educação em Enfermagem, que prevê oferecer cursos e oficinas itinerantes aos associados em parceria com cursos técnicos e instituições de ensino superior.
  • Equipe da Mineração Rio do Norte participou ontem de palestra relacionadas à Semana de Meio Ambiente, em Oriximiná, abordando sua experiência na recuperação de áreas mineradas.
  • Aliados do governo no Congresso afirmam que a proposta do Ministério da Economia visando aumentar a faixa salarial de isenção no imposto de renda está quase pronta, mas passará pelo crivo dos líderes partidários antes de ir ao Congresso.
  • Enquanto o “passaporte tributário” ou o novo Refis federal aguarda tramitação no Senado, Estados e capitais já lançam seus próprios programas, com parcelamento de débitos tributários em até dez anos e descontos que chegam a 100%.
  • A Tim lançará nova versão do Teclado Consciente, aplicativo que alerta os usuários de smartphone contra o uso de palavras e expressões preconceituosas, explicando suas origens históricas e propondo substituições.
  • O App agora inclui termos LGBTfóbicos, além do conteúdo da primeira versão, concebido contra o racismo.
  • A iniciativa faz parte do programa de diversidade e inclusão da operadora e celebra o Dia Internacional do Orgulho LGBTI+, em 28 de junho.

Deixe o seu comentário