Projeto prevê instalação de
polo cervejeiro no Marajó

A Cervejaria Imperial, do Rio  de Janeiro, e a paraense Cerpasa estão fechando parceria para instalar em Ponta de Pedras, no Marajó, um polo industrial que prevê atender a demanda de toda a Região Norte. Com energia e água de qualidade, rios e rodovias de acesse e isenção de impostos  dos governos federal e estadual são bons motivos para o sucesso do projeto. A prefeita Consuelo Castro aguarda a visita de executivos das duas empresas, possivelmente em março, para discutir detalhes do empreendimento.

Muita calma

Muita calma nessa hora – recomendam os médicos aos “apressadinhos da vacina” contra a Covid-19. Cerca de 240 laboratórios testam novos imunizantes e 15 já estão no terceiro estágio, podendo trazer resultados melhores que as quatro vacinas já disponibilizadas. O certo é que em breve estará sobrando vacina no mercado com eficácia além de 80% e provavelmente em dose única, com maior tempo de imunização. 

“Tá brabo”

A pandemia está virando o Remo de cabeça para baixo. A contratação do meia Uchôa corre para esbarrar na divisão aberta no clube desde a vitória contra o Paysandu. Naquele dia, o presidente Fábio Bentes (foto) foi comemorar a vitória nos vestiários com os jogadores e teria contaminado o elenco – a festa na Doca foi apenas efeito colateral. O que se diz é que o Departamento Médico do clube, que responsabiliza o presidente pela contaminação, vai desaconselhar a contratação de Uchôa para mostrar quem conhece do riscado.

Divulgação

Aviso dado

A derrota acachapante sofrida pelo Clube do Remo contra a Vila Nova, no último sábado, é um aviso à direção e aos cartolas sobre a pedreira que será enfrentar times como Cruzeiro, Botafogo e Paraná,  além dos nordestinos e catarinenses na Série B. Subir é bom, mas virar saco de pancada e voltar para a Série C é humilhante. O mesmo pode acontecer com a Tuna Luso no Parazão, se abnegados e torcedores endinheirados não investirem na equipe.

Sobre racismo

Preste atenção: a Câmara dos Deputados instalou comissão integrada por 20 juristas negros que, em 120 dias, irá aperfeiçoar a legislação brasileira sobre racismo. A ideia é dar ao sistema jurídico instrumentos para “combater problemas como o encarceramento em massa da população negra, a violência das abordagens policiais e o cruzamento do racismo com outros tipos de discriminação, como o machismo e a homofobia”. Qualquer semelhança com “comissão da unanimidade” não será mera coincidência.

Mais sofridos

No documento de criação da comissão, o presidente da Câmara, Rodrigo Maia, destacou que as populações negra e indígena são “as mais atingidas pela violência e pela pobreza”, o que, aliás, tem sido mostrado de maneira recorrente pela mídia. Durante a cerimônia de instalação do grupo, Rodrigo Maia garantiu que, a partir de 2 de fevereiro, quando deixa a Presidência da Casa, estará em plenário ajudando no aperfeiçoamento da legislação.

Mais ajuda

O Navio-Patrulha Oceânico “Apa”, subordinado ao Comando do Grupamento de Patrulha Naval do Sudeste, partiu de Santos, São Paulo, no último dia 19, com tanque de 54 toneladas e 90 mil metros cúbicos de oxigênio líquido para o Estado do Pará, que serão envasados para abastecer e reforçar as unidades  de saúde de Manaus, capital amazonense, que vivencia um colapso  em  seu  sistema hospitalar devido ao aumento do número de casos de Covid-19. O navio ficou de chegar a Belém no final da tarde de ontem.

Fundo do poço

Como recebeu a Prefeitura de Abaetetuba, região do Tocantins, literalmente no escuro, somente agora a nova prefeita, Francineti Carvalho, do PSDB, pode juntar dados para decretar a calamidade financeira e administrativa do município, mergulhado em um caos de dívidas com servidores e fornecedores, telefones cortados há meses e sem remédios nos postos de saúde – embora tenha recebido R$ 16 milhões do governo federal para as ações de combate ao novo coronavírus.

Mas, assim

A corrida atrás de votos para presidir a Associação dos Municípios do Araguaia-Tocantins só está começando, mas, o que se diz é que muitos prefeitos se confessam indignados com o fato de que o candidato Jair Martins, do MDB, ter obtido do governo um lote de “mimos” para operar uma boa sedução de eleitores: nada menos do que 285 quilômetros de asfalto com recursos que envolvem montante aproximado de R$ 320 milhões.

Correição no Pará

A Corregedoria Regional do Tribunal Regional Federal da 1ª Região abrirá nesta segunda-feira, 1º de fevereiro, correição ordinária em doze varas da Justiça Federal em Belém, Santarém, Marabá, Altamira, Castanhal, Paragominas, Redenção, Tucuruí e Itaituba, além das duas Turmas Recursais, que apreciam recursos de decisões dos Juizados Especiais Federais. A última correição no Estado foi realizada do ano passado. Os trabalhos, exclusivamente à distância e de forma de forma compartilhada, vão até o dia 22.

  • Do jeito que vai, a Secretaria de Administração Penitenciária acaba “engolindo” tanto a Polícia Civil quanto a Polícia Militar – mais um “abacaxi” para o governo descascar.
  • Como explicar, por exemplo, a Operação Tucunduba, em que a Secretaria chamou para si investigações exclusivas de Polícia Judiciária e ostensiva, tendo apenas poder de Polícia Penal?
  • O governo Helder Barbalho foi à Santarém ontem para discutir com a Ufopa e o Hospital Regional a instalação de laboratório para pesquisas de identificação viral no oeste do Pará.
  • O TJ-Pará implantou ontem a Central Regional de Digitalização e Virtualização de Processos Judiciais do Sul e Sudeste do Pará da Comarca de Marabá.
  • Na ocasião, também inaugurou o Centro Regional Administrativo do Sul e Sudeste, ambos com funcionamento no Fórum de Marabá.
  • O município de Viseu, na fronteira Pará-Maranhão, é um dos menores do Estado, não um dos maiores, como saiu aqui. Nesse item, que tem a vantagem é Altamira, no Xingu.
  • O pedido de cassação da candidatura do senador Zequinha Marinho e da mulher dele, Júlia Marinho, pelo procurador regional Eleitoral, Felipe de Moura Palha, se enquadra na clássica “esperteza política”.
  • O uso indevido de R$ 2,3 milhões do Fundo Eleitoral destinado à cota de gênero serviu para eleger o senador, como se o senador ignorasse as regras da Justiça Eleitoral.
  • O programa político Manhattan Connection voltou ao ar desde a semana passada. A coluna errou ao anunciar a volta do programa para esta semana.
  • Pesquisa feita pela Associação Brasileira de Comunicação Empresarial nas empresas do País aponta que 52% dos colaboradores das corporações de todos os portes sofrem com ansiedade no ambiente de trabalho.
  • O estudo mostra ainda que 47% dos pesquisados sentem cansaço. O resultado está entre os dez estados emocionais mais apontados pelos consultados na pesquisa.
  • Balanço do Ministério da Mulher dá conta de que o governo federal fechou 2020 com quase R$ 10 milhões investidos em políticas públicas voltadas às pessoas com deficiência.
  • Com o total de R$ 9,9 milhões investidos em ações voltadas a esse público, o montante representa 99% da dotação orçamentária ordinária e de emendas parlamentares.

Deixe o seu comentário