Três candidatos disputam a presidência da FPF, com salário de R$ 50 mil pago pela Confederação Nacional e pro labore da própria Federação: Adélcio Torres, Ricardo Gluck Paul e Paulo Romano/Divulgação

Prova de que nem tudo é o que parece ser: o que se diz é que candidatos à eleição da Federação Paraense de Futebol não têm esse amor todo pela modalidade esportiva. Além de outros menos votados, o atual presidente, Adélcio Torres, anda se pegando com Deus e o diabo para tentar se reeleger, entre outras coisas porque o cargo garante salário de R$ 50 mil pagos pela veneranda Confederação Brasileira de Futebol, lar de denúncias de corrupção e malfeitos – além de um pro labore da própria Federação, cujo valor é incerto e não sabido.

Quem é quem no embate

O que se diz é que Adélcio Torres é o candidato do governador Helder Barbalho, de onde partiria certa pressão por votos junto a representantes de ligas no interior do Estado. Curiosamente, outro queridinho do governador – contemporâneo no Colégio Rego Barros, inclusive -, Ricardo Gluck Paul, ex-presidente do Paysandu e um dos donos do Cetap – aquele dos concursos públicos -, também está na disputa; além de um dos atuais vice-presidentes da Federação, Paulo Romano, que está afastado da diretoria por desentendimentos com Adélcio Torres. Detalhe: a disputa envolve muito dinheiro.

Identidade digital para
65 mil pessoas, no Rio

Mais de 65 mil pessoas baixaram a Carteira de Identidade Digital do Detran do Rio de Janeiro por meio do aplicativo lançado no dia 20 deste mês. Desse total, mais de 43 mil são homens e 22 mil, mulheres. A novidade permite que o cidadão – portador do documento emitido no Rio de Janeiro a partir de05 de abril de 2019 – possa fazer o download de sua carteira, criando um arquivo digital que fica armazenado no celular do próprio usuário. Em tempo: no Pará, quem quiser obter a RG convencional tem que beijar mão de político.

Papo Reto

Divulgação
  • Mais um nome na lista de candidatos à vaga no TCE: a Hana Ghassan, Ann Pontes e o cartorário Luiziel Guedes junta-se o deputado estadual Júnior Hage (foto).
  • As pessoas devem ter cuidado com cédulas falsas compradas na internet e que estão se espalhando por Belém e interior. Convém aprender a identificar dinheiro falso, pois o golpe é  bem aplicado.
  • Nestes tempos de dinheiro curto, o INSS poderia auditar benefícios suspeitos, sobretudo concedidos a servidores já exonerados sob alguma suspeita.
  • Cada mês que passa aumenta o rombo causado por benefícios fraudulentos ainda ativos. O prejuízo é contado em milhões de reais.
  • Não vai longe: a “punição” aplicada pelo tribunal de Justiça do Pará a um juiz considerado “venal” pela corte é um prêmio de R$ 30 mil por mês.
  • Em 22 dos 28 casos julgados pelo TSE até 2019, todas as  gravações feitas em ambientes privados foram consideras legais, no âmbito eleitoral. Agora mudou tudo: não valem mais.
  • Onze municípios paraenses receberão neste mês o Mundo Senai 2021, que abrirá as portas das unidades para uma programação gratuita com palestras, minicursos, orientação profissional, visita aos laboratórios e outras atrações.

Charge do Dia

Deixe o seu comentário